Notícias Pesquisadores comemoram liberação de bolsas
Programas e Bolsas

Pesquisadores comemoram liberação de bolsas

Publicado: Sexta, 13 Setembro 2019 18:26 , Última Atualização: Sexta, 13 Setembro 2019 18:26

WhatsApp Image 2019 09 12 at 17.13.40

Distante quase 700 km da capital, a pequena cidade de Ilha Solteira, localizada na divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul, tem um dos 24 campi da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com foco em engenharia, professores e pesquisadores do Programa de Agronomia e Sistema de Produção celebraram a liberação de bolsas pela CAPES. Na instituição, 24 estudantes, de vários estados do país, receberão bolsas de pós-graduação. Eles são uma pequena parte dos 3.182 novos bolsistas financiados em programas de qualidade, com notas 5, 6 e 7 na avaliação.

Lucas Salviano, coordenador geral de Desenvolvimento Setorial e Institucional da Diretoria de Programas e Bolsas destacou o emprenho no restabelecimento das bolsas. “A liberação veio de um esforço conjunto da CAPES, Ministério da Educação e da equipe econômica para a entrada de novos bolsistas em 2019”, explicou.

Joaquim Souto Silva Júnior, é um deles. Filho de lavradores, ele conta que o pai começou a trabalhar em uma fazenda para que ele pudesse cursar a graduação. Agora, a bolsa será um auxílio para a permanência na pós-graduação. “Quando eu recebi a notícia senti até um arrepio, é o meu sonho, sonho dos meus pais. Conseguindo a bolsa agora será mais fácil para mim, tudo muda”, afirmou.

A bióloga Patrícia Fernanda Rosalem, é outra beneficiada. Há dois anos e meio se dedica a escrever um projeto para o mestrado em Agronomia. Ela e a orientadora publicaram um artigo na conceituada revista internacional Ecology, sobre uma planta que floresce 24h depois de queimadas no Cerrado.

Gênesis Azevedo, de Chapadinha (MA), contou com a ajuda da orientadora de graduação para fazer a seleção do mestrado na Unesp. Ele estuda o plantio direto e busca soluções para diminuir o gasto com equipamentos para agricultores familiares. Gênesis pensa em aplicar os conhecimentos na sua cidade natal. “Na minha região eu tenho como desenvolver novos métodos de cultivo que podem ser manuseados pelo pequeno agricultor”, garante.

Mais de 500 estudantes de pós-graduação foram formados em 25 anos de existência do programa, nota 5 na avaliação da CAPES. Paulo Cezar Ceresini, coordenador do PPG de Agronomia conta que sempre confiou em uma solução para o bloqueio de bolsas anunciado no início do mês: “Tenho certeza que foi feito um trabalho excelente de conscientização sobre a importância da pesquisa”.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu