Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Seminários > Metropolização Brasileira
Início do conteúdo da página
banner-metropolizacao-full.jpg

Apresentação | Programação | Palestrantes | Documentos | Organização

Apresentação

O acelerado processo de urbanização é um fenômeno recente e global, em que ocorre um conjunto de mudanças nas esferas econômica, social, ambiental e na política nacional. Desde a década de 60, observa-se um acentuado crescimento da população nas áreas urbanas no Brasil. Em 1970, 55,9% dos brasileiros viviam nas cidades, vinte anos depois, a população urbana passava para 75,5%, atingindo 84,4% em 2010. De acordo com IBGE (2008), a densidade demográfica média da população brasileira em 2007 era de 22,3 hab/km2. No entanto, a distribuição populacional tem caráter bem irregular. A Região Norte, que possui 45,2% da área total do Brasil e 8,1% da população, tem apenas 4,0 hab/km2. Considerada como a mais evoluída economicamente do País, a Região Sudeste possui mais de 42% da população total e a maior densidade com 87,4 hab/km2.

Devido à explosão demográfica nos grandes centros urbanos, vários conflitos têm sido gerados em decorrência dos fluxos migratórios atraídos por oferta de trabalho e melhores condições de vida nas cidades. Como consequência do aumento da população, as áreas urbanas passaram a ter um crescimento desordenado, espontâneo, caótico, em que mesmo as cidades consideradas como planejadas fugiram ao controle, como Belo Horizonte, Curitiba, Brasília, Goiânia, entre outras.

As mudanças significativas no modo de vida estão relacionadas ao desenvolvimento econômico, com a produção de bens duráveis e de produção. Essas mudanças repercutem nas cidades de vários modos: a verticalização em bairros antigos de ocupação pouco densa; a expansão da cidade para áreas peri-urbanas tanto na forma de condomínios fechados de alta renda quanto por meio de conjuntos habitacionais populares ou por processos de favelização onde está alicerçada a cidade informal na periferia, entre outros. Tais modos de urbanização criam vazios urbanos, reduzem a eficiência do transporte público e, frequentemente, geram impactos ambientais sobre as áreas urbanas mais antigas bem como sobre áreas naturais, com predação ambiental irreversível.

Atualmente, no cenário nacional e internacional, vemos a urbanização como um processo, onde passam a ser o foco das atenções os grandes problemas gerados como pobreza, violência, poluição, transporte, ambientes insalubres, e diminuição da qualidade de vida.

Neste sentido, em comemoração aos 60 anos da CAPES, será realizado o Seminário Internacional "Metropolização Brasileira e os Desafio da Gestão Urbana: o Papel da Pós-Graduação" com o intuito de promover uma ampla discussão de temas que representam hoje grandes desafios para a sociedade brasileira e que nortearão ações da Capes na próxima década.

Pretende-se, assim, abordar e refletir sobre questões que envolvem a necessidade de encaminhamentos, como: quais os principais problemas e conflitos relacionados ao tema do seu Painel; quais os desafios e possibilidades de superação; quais as soluções possíveis; e abordando, com indicações, qual o papel da pós-graduação.

No evento serão realizados painéis com temas centrais para a pós-graduação, onde serão discutidos aspectos do conhecimento já estabelecidos e aplicados, assim como carências apresentadas pelas áreas do conhecimento com relação a gestão urbana, em especial das metrópoles, com base em princípios da sustentabilidade.

Como um dos principais resultados do evento, os Coordenadores de Área envolvidos se reunirão para propor a CAPES editais voltados aos Programas de Pós-Graduação, visando promover intercâmbio entre Programas existentes no Brasil e no exterior, favorecer a articulação em rede de alunos e professores; fomentar a produção de conhecimento e a formação de recursos humanos qualificados para a temática.


Programação

07/05 - 8h às 9h30 - Abertura
Abertura: Presidência e Diretoria da CAPES, Ministério da Educação, Ministério Ciência Tecnologia e Inovação, Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Justiça, Ministério das Cidades, Ministério dos Transportes, Conselho de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados, Caixa Econômica Federal, CNPq, BNDES, Coordenação Seminário.
08h-08h30 - Credenciamento
08h30-09h30 - Abertura
09h30-10h - Intervalo

07/05 - 10h às 12h30 - Painel I: Urbanização Contemporânea: as cidades brasileiras e suas múltiplas dimensões
Objetivo: Como o nome deste seminário sugere, os problemas das metrópoles brasileiras exigem um olhar multidisciplinar e, portanto, complexo se queremos ser capazes não apenas de elaborar novas explicações para um novo tempo, mas também de propor caminhos que não sejam apenas elaborados via políticas de Estados, mas pensados com a sociedade e a partir dela.
A complexidade do objeto sobre o qual nos debruçamos pode ser vista em múltiplas dimensões: a) pela redefinição do papel das metrópoles nas redes urbanas o que requer analisá-las em suas relações com as outras cidades, menores e menos complexas, mas também em processo com alteração de papéis; b) pelas relações intrínsecas entre produção do espaço urbano e dinâmicas naturais, revelando-se as contradições entre o tempo social e o tempo geológico; c) pela ampliação das escalas de articulação espacial, que atingem o plano internacional, reforçando as interdependências entre a ordem próxima e a distante; d) pelo aparecimento de novas formas de organização da sociedade, que mostram a superação das lógicas estritamente estatais, ou das formas de agremiação corporativas, ou sindicais ou político-partidárias; e) pelas novas relações entre a cidade e o campo, que sugerem novas formas de se perceber o que é rural e o que é urbano, quando há efetivamente uma urbanização da sociedade. Tendo em vista este painel amplo de transformações, esta mesa redonda tem como objetivo fazer um balanço do escopo das mudanças mais profundas, na busca de apreensão de seus movimentos principais, de suas determinações e de suas determinantes, tanto quanto deve, num amplo espectro de possibilidades, vislumbrar as que podem ser colocadas em ação como pauta de pesquisa, o que sempre designa um projeto político.

Presidente de mesa
João Lima Sant'Anna Neto (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho), Coordenador da Área de Geografia
Expositores
Jorge Gaspar (Universidade de Lisboa & Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano - CEDRU)
Rosa Moura (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social - IPARDES) 
Marcelo Lopes de Souza (Universidade Federal do Rio de Janeiro)

11h40-12h30 Debates
Mediador
Helena Mader (Correio Braziliense)
Relatores
Maria Encarnação Beltrão Sposito (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho)
Jan Bitoun (Universidade Federal de Pernambuco) 


07/05
14h às 17h - Painel II: Política, Planejamento e Gestão Ambiental Urbana

Objetivo: No contexto brasileiro, as cidades cresceram vertiginosamente sem o devido acompanhamento de infraestrutura básica, gerando ambientes insalubres e exclusão social.
O crescimento urbano ocorrido nas últimas décadas transformou o Brasil num país essencialmente urbano com 83% de população urbana. Esse processo se deu especialmente nas Regiões Metropolitanas (RM) e nas cidades que se transformaram em pólos regionais. As RM possuem um núcleo principal com várias cidades circunvizinhas. A taxa de crescimento do núcleo da RM é pequena, enquanto o crescimento da periferia é muito alto. No enfrentamento dos problemas gerados pela transformação dos ambientes naturais em áreas urbanas, há a necessidade de desenvolver políticas públicas para enfrentamento das questões, assim como a adoção de medidas de planejamento e de gestão ambiental do meio urbano promovendo a formação de recursos humanos de qualidade, visando atender as necessidades que serão apontadas neste Seminário.
Presidente de mesa
Maria do Carmo Sobral (Universidade Federal de Pernambuco), Coordenadora Adjunta da Área Ciências Ambientais
Expositores
Maria Carmen Lemos (Universidade de Michigan)
Arnaldo Jardim (Câmara dos Deputados)
Arlindo Philippi Jr (Universidade de São Paulo)

16h-16h30 Intervalo

16h30-17h30 Debates
Mediador
Washington Novaes (O Estado de São Paulo & TV Cultura)
Relatores
Pedro Jacobi (Universidade de São Paulo)
Salvador Dal Pozzo Trevisan (Universidade Estadual de Santa Cruz)

17h30 – 18h Síntese das relatorias do dia - Relatores e Presidentes dos Painéis I e II

18h – 19h Evento paralelo (outro auditório)
IHS and contributions to the field of Urban Management in Brazil
Anton van Schijndel, LL.M. (M.I.A.representative in Brazil of the Institute for Housing and Urban Development Studies - IHSErasmus University Rotterdam)

08/05 - 09h às 12h - Painel III: Habitação, Mobilidade e Acessibilidade Urbana
Objetivo: A aprovação do Estatuto da Cidade, Lei Federal Nº 10.257/2001, trouxe grandes avanços na definição de instrumentos capazes de garantir o direito à moradia e cidades mais justas, socialmente e ambientalmente sustentáveis. Passada uma década da sua implementação, são muitos os desafios de gestão urbana colocados na sua efetivação, capazes de enfrentar as profundas desigualdades e exclusão urbana, associadas ao intenso processo de investimentos imobiliários, verticalização e crescimento densificado nas grandes metrópoles.
Esse ambiente conflituoso e complexo tem propiciado entre os problemas mais agudos na atualidade das cidades brasileiras, o caos no transito, seja nas metrópoles e aglomerados de porte médio, agravando o estado de saúde da população, com aumento do estresse, além de influenciar negativamente a qualidade de vida.
A priorização do transporte individual, em detrimento do transporte coletivo público, torna desiguais as condições de mobilidade e acessibilidade urbana, penalizando sobretudo as camadas da população de baixa renda em seu deslocamento cotidiano. Nesse processo, destaca-se a necessidade de ampliação de ações relacionadas ao uso e ocupação do solo que viabilizem ambientes adequadamente urbanizados, moradias dignas, tratamento de espaços públicos e áreas verdes, ampliação e melhoria de infraestrutura e serviços coletivos, bem como adequação no sistema de circulação, mobilidade e transporte urbano. Este cenário exige gestões urbanas mais comprometidas e eficazes que considerem a transversalidade e complexidade destes processos, bem como formas de ações integradoras da participação coletiva, protagonistas de cidades como bem público, a ser continuadamente preservado e aprimorado.
Presidente de mesa
Ricardo Triska

08/05 - 14h às 17h - Painel IV: Água e Infraestrutura Urbana
Objetivo: O impacto das águas, tratadas, pluviais e de esgoto, no ambiente urbano, é um fator decisivo no planejamento das cidades.
As intervenções visando evitar a contaminação dos lençóis aquíferos, a convivência harmoniosa dos cursos d`água com as metrópoles, o efeito das chuvas como fator desestabilizador de edificações, a necessidade de manter um provimento de água para consumo para a sociedade e o desafio de universalizar a coleta e tratamento de rejeitos são objeto de constante e sempre renovados cuidados por parte daqueles encarregados de pensarem e gerirem os grandes conglomerados urbanos. Dentre os vários aspectos a serem considerados, o transporte pluvial de grande quantidade de poluição orgânica e de metais que atingem os rios nos períodos chuvosos; a contaminação das águas subterrâneas por despejos industriais e domésticos, por meio das fossas sépticas, vazamento de sistemas de esgoto sanitário e pluvial, entre outros; depósitos de resíduos sólidos urbanos, que contaminam as águas superficiais e subterrâneas, funcionando como fonte permanente de contaminação; são todas questões de grande relevância a serem discutidas. Neste cenário, torna-se imprescindível o desenvolvimento de políticas, tecnologias e inovações para a gestão urbana com o aprimoramento de estudos e pesquisas sobre o ciclo hidrológico em contexto urbano, os impactos de demanda por água de abastecimento e de lançamentos de efluentes urbanos na escala da bacia hidrográfica, bem como a gestão integrada e sustentável de águas urbanas nas grandes cidades.
Presidente de mesa
Estevam Barbosa de Las Casas (Universidade Federal de Minas Gerais), Coordenador da Área Engenharias I
Expositores
Kala Vairavamoorthy (Universidade do Sul da Flórida)
Elisabete França (Prefeitura de São Paulo, Secretaria Municipal da Habitação)
José Fernando Thomé Jucá (Universidade Federal de Pernambuco)

16h00-16h30 Intervalo

16h30-17h30 Debates
Mediador
Adalberto Marcondes (Agência de Notícias Envolverde)
Relatores Leo Heller (Universidade Federal de Minas Gerais)
Vanderley Moacyr John (Universidade de São Paulo)

17h30 – 18h – Síntese das relatorias do dia
Relatores e Presidentes dos Painéis III e IV

09/05 - 09h ás 12h - Painel V: Violência Urbana e Inclusão Social
Objetivo: O crescimento desordenado das cidades e a explosão demográfica nas áreas periféricas geram uma escalada crescente da violência urbana.
A configuração dos espaços urbanos esta associada a uma estrutura social historicamente marcada por desigualdades. A violência, em suas diversas manifestações, tem na pobreza e na desigualdade, seu substrato, mas se junta a interesses econômicos e políticos vinculados a atividades consideradas ilegais ou ilícitas. O desafio da gestão urbana encontra-se na busca permanente de reduzir essa violência, através de políticas que atenuem essas desigualdades, com maior acesso da população aos bens produzidos pela sociedade, acesso a serviços sociais, maior qualificação das polícias e dos serviços jurídicos, assim como discussão pública dessas políticas, dos direitos humanos e de cidadania.
Presidente de mesa
Jacob Carlos Lima (Universidade Federal de São Carlos),
Coordenador da Área Sociologia Expositores
César Barreira (Universidade Federal do Ceará)
José Luis Ratton (Universidade Federal de Pernambuco e Governo Estado de Pernambuco)
Sérgio Adorno (Universidade de São Paulo)

11h – 12h Debates
Mediador
Bruno Paes Manso (O Estado de São Paulo)
Relatores
Renato Sérgio de Lima (Fórum Brasileiro de Segurança Pública)
Gabriel Feltran (Universidade Federal de São Carlos)

09/05 - 14h ás 17h - Painel VI - Política Urbana e Governança Metropolitana
Objetivo: Houve, a partir da década de 1970, uma primeira experiência no Brasil de gestão metropolitana com a criação de regiões metropolitanas por parte do governo federal, que visava uma atuação conjunta de municípios no sentido de resolver os crescentes problemas oriundos do crescimento demográfico e a explosão das áreas urbanas em torno das maiores cidades do país.
A partir da Carta Magna de 1988, o arcabouço constitucional mudou e transferiu aos estados da federação a competência de criar regiões metropolitanas nos seus territórios. Diante da mudança do status dos municípios a partir de 1988 – que se tornaram, então, entes federativos – a cooperação entre municípios no âmbito dessas regiões tornou-se extremamente difícil. Se a experiência das regiões metropolitanas da década de 1970 e 1980 já não deve ser considerada bem sucedida, o novo formato dessas regiões em nada aumentou a eficácia e possibilidade de articular políticas, programas e gestões conjuntas entre municípios para “fins metropolitanos”. Com a Lei dos Consórcios Públicos de 2005 (regulamentada em 2007) pode haver uma nova chance de avançar em direção a uma atuação articulada, no âmbito metropolitano, entre os diferentes entes federativos – município, estados e federação. O presente painel pretende debater essas questões de cunho legal e político que se tornam ao mesmo tempo empecilhos, desafios e chances para uma melhoria das condições das populações que moram, trabalham e estudam nessas áreas que são estratégicas para o desenvolvimento do país.
Presidente de mesa
Prof. Ivo Marcos Theis (Fundação Universidade Regional de Blumenau), Coordenador Adjunto da Área de Planejamento Urbano e Regional e Demografia
Expositores
Johanna Looye (Universidade de Cincinnati)
Norma Lacerda Gonçalves (Universidade Federal de Pernambuco)
Jeroen Klink (Universidade Federal do ABC)

16h-17h Debates
Mediador
Júlio Moreno (Fundação Padre Anchieta)
Relatores Geraldo Magela Costa (Universidade Federal de Minas Gerais)
Benny Schvarsberg (Universidade de Brasília)

17h – 17h30 – Síntese das relatorias do dia Relatores e Presidentes dos Painéis V e VI

17h30-18h - Conclusões e Encerramento Conclusões e Encaminhamentos da Coordenação do Seminário
Arlindo Philippi Jr Pronunciamento do Presidente da Capes Jorge Almeida Guimarães


Palestrantes

Painel I

João Lima Sant'Anna Neto Presidente da mesa
Graduado em Geografia pela Universidade de São Paulo (1980), mestre e doutor em Geografia Física pela USP (1990 e 1995), livre-docente (2001) e titular (2008) pela Universidade Estadual Paulista. Realizou pós-doutorado na Universitat Rovira i Virgili (Espanha), Université Renne2 (França) e na Universidade do Porto (Portugal). Atua no programa de Pós-graduação da UNESP/P.Prudente, colabora em projetos de pesquisa no Instituto Nacional de Mudanças Climáticas. É assessor científico da FAPESP, da FUNDUNESP, do CNPq e da Associação Brasileira de Climatologia. É coordenador da área de Geografia da Capes e membro do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Desenvolve pesquisas nas áreas de Climatologia urbana, principalmente nos temas de variabilidade e mudanças climáticas e riscos socioambientais voltados à gestão do território.

Jorge Gaspar Expositor Internacional
"Experiências internacionais de intervenção urbana"
Geógrafo e Urbanista. Professor Emérito da Universidade de Lisboa. Investigador do Centro de Estudos Geográficos. Prof. Convidado do Instituto Superior Técnico e das Universidades de Umeå e de Paris X. Doutorado pela Univ Lisboa (1972), pós graduado pela Univ. Lund. Coordenou investigações e projetos aplicados em Geografia, Planeamento e Urbanismo. Consultor de organismos nacionais e internacionais. Coordenador técnico do Programa Nacional da Política de Ordenamento do Território – PNPOT Publicou uma quinzena de livros e mais de duas centenas de artigos e capítulos de livros. Membro da Academia Europaea e Doutor HC pelas Universidades de León, Genève e Évora.

Rosa Maria Moura da Silva Expositor nacional - 1
"Rede urbana do Brasil: hierarquia, categorias, configurações e escalas espaciais."
Doutora em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia, da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009 (Tese "Arranjos Urbano-Regionais no Brasil: uma análise com foco em Curitiba"). Pesquisadora do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES), Núcleo de Estudos da População; do PROREDES-IPEA, projeto Rede Urbana do Brasil; e da rede Observatório das Metrópoles, INCT/CNPq, projeto Território, coesão social e governança democrática.

Marcelo Lopes de Souza Expositor nacional – 2
"Cidades e urbanização no Brasil: Subsídios para orientar pesquisas e agendas de pesquisa" Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985), especialização em Sociologia Urbana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1987), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988) e doutorado em Geografia (área complementar: Ciência Política) pela Universität Tübingen (Alemanha) (1993). Foi professor convidado na Technische Universität Berlin (2005), na Universidad Nacional Autónoma de México/UNAM (2008 e 2012) e na Europa-Universität Viadrina em Frankfurt (Oder) (2009-2010), e pesquisador convidado na Universität Tübingen (1996 e 2000-2001) e na University of London (1999). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Agraciado com o Prêmio da Arbeitsgemeinschaft Lateinamerika-Forschung(ADLAF)/Sociedade Alemã de Pesquisas sobre a América Latina, por sua tese de doutorado, em 1994. Agraciado com o Prêmio Jabuti (categoria Ciências Humanas e Educação) em 2001, por seu livro "O desafio metropolitano". Finalista do Prêmio Jabuti (categoria Ciências Sociais) em 2009, por seu livro "Fobópole". Agraciado com o Diploma do Mérito do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Rio de Janeiro (CREA-RJ). É o coordenador latino-americano do projeto internacional "The Solidarity Economy North and South: Energy, Livelihood and the Transition to a Low-Carbon Society", financiado pela British Academy (2011-2013). É membro da Comissão Organizadora da "Megacity Taskforce" da União Geográfica Internacional (UGI). Membro do corpo editorial das revistas "Cidades" (Brasil) e "Antipode" (EUA/Inglaterra), além de ser editor-associado da revista "City" (Inglaterra). Tem dedicado sua atenção profissional ao estudo dos vínculos entre mudança social e organização espacial. Temas principais (no contexto da linha de pesquisa "Cidade, heteronomia e autonomia"): 1) a cidade no pensamento libertário; 2) papel e dimensão espacial dos movimentos sociais; 3) potencialidades, limitações e riscos dos esquemas de participação popular coordenados pelo Estado no planejamento e na gestão urbanos; 4) violência e medo como obstáculos para um desenvolvimento urbano autêntico.

Helena Mader Mediador
Repórter do Correio Braziliense há oito anos, realiza coberturas com enfoque nas áreas de urbanismo e questões fundiárias. Já trabalhou no Jornal de Brasília, na Rádio França Internacional e no Jornal do Brasil. Formada pela Universidade de Brasília (UnB) em 2003, fez graduação sanduíche na Université Stendhal-Grenoble III, na França. Em 2007, concluiu curso de especialização em jornalismo multimídia no Centro Universitário de Brasília (Uniceub). Vencedora do Prêmio Tim Lopes de Jornalismo em 2008, também foi finalista de outros prêmios nacionais, como o da Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

Maria Encarnação Beltrão Sposito Relatoria 1
Docente e pesquisadora do Departamento de Geografia da UNESP – Presidente Prudente. Graduação em Geografia, pela UNESP, Campus de Presidente Prudente. Mestrado em Geografia pela UNESP, Campus de Rio Claro. Doutorado em Geografia pela USP. Pós-doutorado em Geografia pela Universidade de Paris – Sorbonne. Livre Docência, em Geografia Urbana, pela UNESP, Campus de Presidente Prudente. Coordenadora da Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (ReCiMe). Coordenadora editorial da Revista CIDADES. Orientou 39 dissertações e teses, e 86 trabalhos de iniciação científica. Entre livros, capítulos de livros e artigos científicos tem cerca de 100 publicações.

Jan Bitoun Relatoria 2
Graduado em geografia pela Universidade de Paris X, Nanterre (Licence 1970, Maitrise1971) e pós-graduação em Geografia Humana e Organização do Espaço na Universidade de Paris 1 Panthéon-Sorbonne (DEA 1977, Doutorado 1981). Desde 1979, é professor de Geografia da Universidade Federal de Pernambuco. No primeiro Conselho Nacional das Cidades, representou a AGB (Associação dos Geógrafos Brasileiros), atuando principalmente em questões relacionadas à drenagem urbana. Os trabalhos publicados referem-se principalmente à relação entre políticas públicas (especialmente Urbanísticas e de Saúde) com a organização do espaço urbano e urbano-regional. Participa, como coordenador e pesquisador do Observatório Pernambuco de Políticas Públicas e Práticas Sócio-Ambientais, um laboratório de pesquisa acadêmica da UFPE associado à ONG FASE e ligado à rede de pesquisa INCT Observatório das Metrópoles.

Painel II

Maria do Carmo Sobral Presidente da mesa
Engenheira Civil pela Universidade Federal de Pernambuco; Mestrado em Engenharia Civil na Universidade de Waterloo, Canadá; Doutorado e Pós-Doutorado em Planejamento e Tecnologia Ambiental na Universidade Técnica de Berlin. Membro titular do Conselho de Meio Ambiente de Recife. Coordenadora Adjunta da Área de Ciências Ambientais da CAPES. Já assumiu diversos cargos de direção do governo de Pernambuco. Bolsista de Produtividade do CNPq, atuando na área de tecnologia ambiental, gestão ambiental e indicadores de sustentabilidade.

Maria Carmen Lemos Expositor Internacional
"Capacidade Adaptativa e Gestão de Risco em Áreas Urbanas: política e planejamento" Professora, Universidade de Michigan, Ann Arbor. Maria Carmen Lemos é professora de recursos naturais e meio ambiente, na Universidade de Michigan, Ann Arbor e Pesquisadora Visitante Sênior de Políticas Públicas no Centro Udall para Estudos de Políticas Públicas na Universidade do Arizona. Possui Mestrado e Doutorado em Ciência Política pelo Massachusetts Institute of Technology, MIT. Entre 2006-2007, foi Professora Pesquisadora (James Martin 21st Century School Professor Fellow) no Instituto de Mudanças Ambientais (Environmental Change Institute), da Universidade de Oxford, Reino Unido. Sua pesquisa enfoca estudos de políticas ambientais na America Latina e USA, especialmente as dimensões humanas de mudanças climáticas (vulnerabilidade e adaptação), a coprodução de ciência e políticas públicas e o papel do conhecimento científico no desenho e implementação de políticas públicas ambientais (agricultura, gestão e manejo de aguas, planejamento urbano e resposta e prevenção de desastres). Ela é cofundadora da Icarus (Initiative on Climate Adaptation Research and Understanding through the Social Sciences), uma iniciativa que busca promover a colaboração e troca de ideias entre pesquisadores nas áreas vulnerabilidade e adaptação climáticas. É autora (lead author) do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) e contribuinte do US Climate Change Science Program Synthesis Reports. Nos últimos anos, participa em vários comitês e foi coautora de relatórios da Academia de Ciências Americana, Restructuring Federal Climate Research to Meet the Challenges of Climate Change (2009), America Climate Choice Science Panel (2010) e the Board on Environmental Change and Society (2008-presente).

Arnaldo Jardim Expositor nacional -1
"Políticas Públicas e Gestão de Resíduos Sólidos"
Engenheiro civil – formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Deputado Federal no exercício do 2º mandato, presidiu o Grupo de Trabalho Parlamentar que formulou e aprovou a proposta da Política Nacional de Resíduos Sólidos, Lei nº 12.305 de 2 de agosto de 2010. Na Câmara dos Deputados integra as seguintes Comissões e Frentes Parlamentares: Membro titular da Comissão de Minas e Energia; Membro da Comissão de Desenvolvimento Urbano; Membro da Frente Parlamentar Ambientalista do Congresso Nacional coordena os Grupos de Trabalho: Resíduos Sólidos e Recursos Hídricos; Presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Infraestrutura Nacional. Foi Deputado Estadual por São Paulo, exerceu 04 mandatos, é autor da Lei que institui a Política de Resíduos Sólidos do Estado de São Paulo, Lei 12.300 de 16 de março de 2006. Foi Secretário de Habitação do Estado de São Paulo – 1992/1993. Livros com lançamentos no 1º semestre de 2012: Política Nacional, Gestão e Gerenciamento de Resíduos Sólidos - Co-Editor : juntamente com Consuelo Yoshida e José Valverde Machado Filho - Editora Manole : Coleção Ambiental - Coordenação Arlindo Phlippi Jr; Gestão de Natureza Pública e Sustentabilidade – co-autor juntamente com José Valverde Machado Filho, do capítulo Marcos regulatórios como fundamento para as políticas públicas de gestão integrada dos resíduos sólidos. Editora Manole – Coleção Ambiental – Coordenação

Arlindo Philippi Jr Expositor nacional – 2
"Ambiente, Saneamento e Saúde: fundamentos para a Sustentabilidade"
Arlindo Philippi Jr é atualmente Professor Titular de Política Ambiental, Planejamento e Gestão, e ocupa uma posição como Pró-Reitor Adjunto de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo. Além disso, atua em duas posições na CAPES, Instituição Financiadora Brasileira de Ciência e Tecnologia: Coordenador da Área de Ciências Interdisciplinares de Pós-graduação e membro do Conselho Superior da CAPES. Atuou ainda, como Diretor do IBAMA, Agência de Proteção Ambiental Brasileira; Diretor do Departamento de Planejamento e Educação Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente da Cidade de São Paulo e; Coordenador de Ciências Ambientais do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Ministério da Ciência e Tecnologia. Possui formação avançada em gestão de resíduos, controle da poluição ambiental e industrial; negócios e meio ambiente e em políticas e gestão ambiental, obtidos a partir da Universidade de São Paulo, do Massachusetts Institute of Technology e de Instituições Científicas no Japão, França e Inglaterra. É autor e editor de livros (30), capítulos de livros (105) e mais de 100 artigos científicos publicados sobre política, planejamento e gestão ambiental. Pode ser contatado através e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (atualizado em 16/03/2012).

Washington Novaes Mediador
Washington Luiz Rodrigues Novaes é bacharel pela Faculdade de Direito da USP (1957). É colunista dos jornais "O Estado de S. Paulo" e "O Popular", comentarista da TV Cultura e supervisor de biodiversidade no programa semanal "Repórter Eco". Além de atuar como redator e diretor de redação de diversos jornais e revistas como Folha de SP, Estado de SP, Veja, já esteve inserido na televisão como editor-chefe e comentarista de programas como Globo Repórter e Globo Ecologia. Também atuou na administração pública como secretário do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do DF e diretor do Instituto Dom Fernando, de Goiânia. Já recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais na área e é autor de livros editados entre 1997 e 2003.

Pedro Jacobi Relatoria 1
Pedro Roberto Jacobi é Sociólogo, Mestre em Planejamento Urbano, Doutor em Sociologia e Livre Docente em Educação. Professor Titular da Faculdade de Educação e do Programa de Pós- Graduação em Ciência Ambiental da Universidade de São Paulo (PROCAM-USP). Coordenador do PROCAM USP 2010-2012. Coordenador do Laboratório de Governança Ambiental da USP- GovAmb USP. Editor da revista Ambiente e Sociedade. Pesquisador Nivel 1A do CNPq.

Salvador Dal Pozzo Trevisan Relatoria 2
Salvador Dal Pozzo Trevizan (65 anos). Graduação em Filosofia (1971), pela Universidade de Passo Fundo, RS; Ph.D. em Sociologia (1989), pela University of Wisconsin, Madison, USA; Professor Pleno da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus, BA; Professor das disciplinas de Geografia Política e Geopolítica e de Geografia das Populações, na Graduação em Geografia, Bacharelado; Professor, orientador e Coordenador atual do Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, ligado à Rede Prodema, e Orientador do Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, da mesma universidade.

Painel III

Ricardo Triska Presidente da mesa
Professor Associado II da Universidade Federal de Santa Catarina, é Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Design e Expressão Gráfica e do curso de Bacharelado em Design. Pesquisador produtividade do CNPq, sua pesquisa concentra-se no estudo do processo de transferência de informação, considerando a linguagem subliminar como vetor determinante no projeto de interfaces gráficas para ambientes digitais. Como área de atuação destaca-se o planejamento de serviços de informação, marketing corporativo, design da informação e design de interfaces gráficas.

Carlos Correia da Fonseca Expositor Internacional
Carlos Correia da Fonseca, professor da Universidade Técnica de Lisboa, Instituto Superior de Economia e Gestão. Especialista em Economia de Transportes. Consultor do Banco Mundial para assuntos de transporte e infra-estrutura. Membro do conselho de administração da Associação Portuguesa do Veículo Eléctrico, e director do suplemento "Transporte Público - Mobilidade Inteligente. Secretário de Estado dos Transportes de Portugal, foi um dos principais coordenadores do Plano Estratégico de Transportes 2008-2020.

Nádia Somekh Expositor nacional -1
"Metrópole Contemporânea, Mobilidade e Habitação : Desafios de Pesquisa"
É professora titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UPM., conselheira CAU, IAB,UIA e CONPRESP.Foi Secretária de Planejamento Urbano e Ação Regional de São Bernardo do Campo(2009/2010), diretora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie(2005-2009) e consultora do Plano Nacional de Habitação(2008-2009), Foi presidente da EMURB Empresa Municipal de Urbanização de São Paulo (2002-2004). Mestre e Doutora pela FAU Universidade de São Paulo, é autora do livro "A Cidade Vertical e o Urbanismo Modernizador" (1997) é organizadora dos livros "Caminhos para o Centro" (2004) e "A cidade que não pode parar" (2002).

Renato Anelli Expositor nacional – 2
"A metropolização brasileira: desafios para a sua explicação e transformação"
Renato Luiz Sobral Anelli (Campinas, 1959). Arquiteto e Urbanista (PUC Campinas, 1982), Mestre (IFCH UNICAMP, 1990), Doutor (FAU USP, 1995), Livre Docente (USP São Carlos, 2001). Professor Titular do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo em São Carlos (USP SC), onde dirige o Programa de Pós-Graduação. Pesquisador do CNPq desde 1996, desenvolve a pesquisa "Redes de infraestrutura como estratégia urbanística. Coordenador da área de Arquitetura e Urbanismo da FAPESP Foi Secretário Municipal de Obras,Transportes e Serviços Públicos de São Carlos (2001-2004).

Julio Moreno Mediador
Júlio Moreno, jornalista, especializado em urbanismo. Trabalhou no Jornal da Tarde (SP), Agência Estado, Folha de S.Paulo e escreveu para diversas revistas como Projeto & Design e CJ Arquitetura. Autor do livro "O futuro das cidades" (Editora SENAC/SP, 2ª. Edição 2009) e coordenador de "Da cidade de pedra à cidade virtual" (Agencia Estado/SP, 1996). Hoje é gerente da Diretoria de Projetos Educacionais da Fundação Padre Anchieta (TV Cultura). E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Wilson Ribeiro dos Santos Junior Relatoria 1
Graduado, Mestre e Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo. Professor Titular da PUC Campinas e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Urbanismo (POSURB PUC-Campinas). Ex - diretor e docente da FAU PUC-Campinas. Líder do Grupo de Pesquisa Requalificação Urbana desenvolvendo pesquisas sobre : requalificação urbana, sistema de espaços livres, urbanização contemporânea em territórios metropolitanos e estudos da Região Metropolitana de Campinas.

Angela Gordilho Souza Relatoria 2
Possui graduação em Arquitetura pela Universidade Federal da Bahia (1975), mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990) e doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (1999). É professora da Universidade Federal da Bahia, desde 1992, atuando presentemente pelo PROPAP, como docente, orientadora, pesquisadora e consultora no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo dessa instituição - PPGAU-FAUFBA , no qual é líder do grupo de pesquisa em Habitação e Cidade - LabHabitar e responsável pela implementação do Curso de Especialização em Assistência Técnica, Habitação e Direito à Cidade, Projeto Experimental de Residência Profissional em Arquitetura, Urbanismo e Engenharia. Como bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq (1-D), integra o seu quadro de consultores ad hoc, bem como junto à outras instituições de fomento científico. Foi coordenadora do PPGAU-FAUFBA (2002-2004) e Secretária de Habitação da Prefeitura Municipal de Salvador (2005-2008). tendo recebido em 2008 a Comenda Maria Quitéria, por serviços públicos de interesse social prestados ao município de Salvador, e o título Arquiteto do Ano 2008 – Categoria Setor Público – da Federação Nacional do Arquitetos e Urbanistas - FNA. Com vários livros e artigos publicados, premiações, organização de eventos científicos e edição de anais, tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em planejamento e projetos urbanos, atuando principalmente nos temas de políticas, programas e projetos de habitação de interesse social, requalificação urbana, assistência técnica e organização de acervos temáticos, com participação em várias redes de pesquisa nessas áreas.

Painel IV

Estevam Barbosa de Las Casas Presidente da mesa
Estevam Barbosa de Las Casas é professor titular no Departamento de Engenharia de Estruturas da UFMG. Atua nas áreas de Mecânica Computacional e Biomecânica, orientando alunos de graduação e pós-graduação e pós-doutorandos das áreas de Engenharia e de Saúde. Atualmente é o Coordenador de Avaliação da área de Engenharias I da CAPES.

Kala Vairavamoorthy Expositor Internacional
Dr. Vairavamoorthy is an internationally-recognized expert on urban water issues who has worked to create clean and sustainable water and sanitation systems through programs for UNESCO and the European Union. He currently directs the USF School of Global Sustainability. In his career, Vairavamoorthy has led groups of researchers studying the future of sustainable water systems for cities and how urban areas might respond to water issues in the face of climate change and population growth. His current research is in: development of new techniques for the flexible design of urban water supply systems operating under uncertainties associated with global change; application of optimization techniques for the operation & maintenance and life-cycle management of urban water systems; and, development of risk assessment approach for the design of sustainable urban water systems operating in the 'city of the future'.

Elisabete França Expositor nacional -1
O Equilíbrio Socioambiental da Pré-Existência. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná (1980), mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (1998) e doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2009). Atualmente é secretária adjunta de habitação popular - Secretaria Municipal de Habitação. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: arquitetura e urbanismo, urbanização de favelas, recuperação ambiental, estruturas ambientais urbanas e política habitacional.

José Fernando Thomé Jucá Expositor nacional - 2
Engenheiro Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (1977), mestre em Geotecnia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1981), Doutor pela Universidad Politécnica de Madrid (1990) e Pós Doutor pela Universidade de São Paulo (2011). Professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) desde 1981 e Pesquisador do CNPq desde 1991, com bolsa de produtividade 1B desde 2005. Em 1994 criou o Grupo de Geotecnia Ambiental (GRS/UFPE), onde coordena vários projetos de pesquisa financiados por agências de fomento Estadual, Federal e Municipal, dentre eles Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (PRONEX), P&D CHESF/ANEEL e PROSAB/FINEP, nas áreas de Geotecnia Ambiental, Bioenergia e Resíduos Sólidos Urbanos. Publicou 26 artigos em periódicos especializados e 209 trabalhos completos em congressos nacionais e internacionais. Possui 2 livros publicados, 3 livros editados, 4 livros Organizados e 7 capítulos de livros publicados. A partir da criação do Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Pernambuco, em 1995, orientou 28 dissertações de mestrado. Em 2000 foi implantado o doutorado, onde orientou 9 teses, inclusive a primeira do Programa, defendida em dezembro de 2003. Atualmente é Professor Titular da UFPE, orienta 6 dissertações de mestrado, 7 teses de doutoramento e 1 pós-doutoramento. No Programa de Pós Graduação, ministra as disciplinas de Geotecnia Ambiental, Ensaios de Campo e Instrumentação, Solos Não Saturados, Percolação e Adensamento. No período de 1995 a 1998 foi o Presidente do Instituto Tecnológico do Estado de Pernambuco (ITEP) e de 2005 a 2010 foi Diretor do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. É membro da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS), da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), das sociedades internacionais: International Society of Soil Mechanics and Geotechnical Engineering (ISSMGE) e International Solid Waste Association (ISWA). Pertence ao Comitê Editorial da Revista Portuguesa Geotecnia e da Revista Resíduos da Espanha, além de ser consultor das revistas Solos e Rochas (Brasil), Resíduos (Espanha), Engenharia Sanitária e Ambiental (Brasil), Revista DAE/SABESP (Brasil), Waste Management & Research (Austrália). Em 2009 recebeu o Título de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico da Academia Brasileira de Ciências por suas contribuições científicas e técnicas para o desenvolvimento científico do Brasil.

Adalberto Wodianer Marcondes Mediador
Diretor de Redação – Envolverde. Jornalista, 54 anos, graduado pela Escola de Comunicação e Artes e mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental da USP. Especializado em Jornalismo Econômico, com passagens pelas redações das revistas IstoÉ, Exame, Dirigente Industrial, pelas agências France Presse, Dinheiro Vivo e Agência Estado e pelos jornais DCI, Gazeta Mercantil e O Estado de S. Paulo. Editor no Brasil do Projeto Terramérica, ligado aos Programas das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e para o Desenvolvimento (PNUD). Moderador da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental, membro do GT de Comunicação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente e membro do Conselho de Ética do Fórum Amazônia Sustentável. Fundador e atual diretor de redação da Envolverde, portal que tem como missão Jornalismo & Sustentabilidade, recebeu em 2006 e 2008 o Prêmio Ethos de Jornalismo. Em 2007 foi agraciado com o título "Jornalista Amigo da Infância" pela Agência Nacional dos Direitos da Infância, e em 2009 recebeu o Prêmio Ponto de Mídia Livre, do Ministério da Cultura. É consultor em Gestão do Conhecimento em Sustentabilidade e membro do Grupo de Trabalho do Anexo Brasileiro da Global Reporting Iniciative (GRI). Realiza palestras e modera mesas de debates sobre sustentabilidade para organizações como o Instituto Ethos, PUC-SP, Sebrae, SESC, Walmart, Tetrapak, BM&FBOVESPA e outras. Editor da revista Carta Verde – realizada em parceria com a revista Carta Capital. Email – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Tel: 11 30344887 Cel: 11 99615147 Assistente – Ana Maria Vasconcellos Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Rua Simpatia, 179 - Vila Madalena - CEP 05436-020 - São Paulo - SP - Brasil Tel/Fax: 55 11 3034.4887 - Internet: www.envolverde.com.br.

Leo Heller Relatoria 1
É graduado em engenharia civil pela UFMG (1977), com mestrado em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos (1989) e doutorado em Epidemiologia (1995), pela mesma universidade. Realizou pós-doutorado na University of Oxford (2005-2006). É professor do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFMG desde 1990, onde, entre outras funções administrativas, foi Pró-Reitor adjunto de Pós-Graduação e Diretor da Escola de Engenharia. Foi editor nacional da Revista Engenharia Sanitária e Ambiental (1992-2011). É autor de diversos artigos, livros e capítulos de livros, tendo orientado mais de 40 dissertações e teses nos temas do abastecimento de água, saúde ambiental e políticas públicas.

Vanderley Moacyr John Relatoria 2
Eng. Civil (Unisinos), Mestre em Engenharia Civil (UFRGS) Doutor em Engenharia Civil (Poli USP). Professor Associado da Escola Politécnica da USP. Pos doutorado no Royal Institute of Technology - Suécia. É co-autor do livro Desafio da Sustentabilidade na Construção Civil, em conjunto com o Prof. Vahan Agopyan. Fundador e Membro do Conselho do CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável. Membro da coordenação de Engenharias I da FApesp. Membro da coordenação de Engenharia Civil do CNPq.

Painel V

Jacob Carlos Lima Presidente da mesa
É graduado em Ciências Políticas e Sociais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1979), Mestre em Ciências Sociais( Sociologia) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1983), Doutor em em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1992), tendo realizado Pós-doutorado no Department of Urban Studies and Development do Massachussetts Institute of Technology (EUA-2001). Foi professor da Universidade Federal da Paraíba(1982-2004) e atualmente é Professor Titular no Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos. Atua em pesquisas nas áreas de Sociologia do Trabalho, Urbana, Econômica e do Desenvovimento, destacando-se os temas: industrialização regional, redes sociais e mercados de trabalho urbanos, reestruturação produtiva, precarização do trabalho, cooperativas de trabalho, trabalho atípico, informalização, reespacialização da produção, mobilidade social e espacial, estudos culturais do trabalho e economia solidária.

César Barreira Expositor de nível Internacional
Atualmente é Diretor-Geral da Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Sociologia SBS, entre 2000-2002. Foi diretor da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa ANPOCS, entre 1986-1988. É pesquisador 1A do CNPq e líder do Grupo de Pesquisa em Poder e Violência do Diretório de Pesquisa do CNPq. É pesquisador/gestor do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Violência, Democracia e Segurança Cidadã, no CNPq. É membro do Conselho Editorial das seguintes revistas: Sociedade e Estado (UNB), Dilemas (UFRJ), Revista Brasileira de Segurança Pública (SENASP), Revista de Ciências Sociais (UFC), Cadernos do CRH (UFB), Sociologia (UFRGS), Políticas Públicas e Sociedade (UFM) e Política e Trabalho (UFPB). Orientou 34 dissertações de mestrado e 21 teses de doutorado. É membro do Conselho Deliberativo do CNPq.

José Luis Ratton Expositor nacional -1
Professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE. Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Criminalidade, Violência e Políticas Públicas de Segurança da UFPE e Assessor Especial do Governador de Pernambuco para Segurança Pública. Livros: Violência e Crime no Brasil Contemporâneo, Polícia, Democracia e Sociedade, c/ Marcelo Barros, As Ciências Sociais e os Pioneiros nos estudos sobre Crime, Violência e Direitos Humanos no Brasil, c/ Renato Lima. Bolsista de Produtividade CNPQ.

Sergio Franca Adorno de Abreu Expositor nacional - 2
Sérgio Adorno Graduado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1974), Doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1984), Pós-Doutorado pelo Centre de Recherches Sociologiques sur le Droit et les Institutions Pénales, CESDIP, França (1994-95). Atualmente é Professor Titular em Sociologia da FFLCH- Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo; Coordenador do Núcleo de Estudos da Violência – USP (desde 2004) e vice-coordenador do Centro de Pesquisa; Inovação e Disseminação – NEV/CEPID-USP (desde 2000); Coordenador do Instituto Nacional de Ciência Tecnologia – CNPq Violência, Democracia e Segurança Cidadã (desde 2009); Coordenador do Projeto Interunidades da Reitoria da Universidade de São Paulo (desde 2011); Coordenador da Cátedra Unesco de Educação para a Paz, Direitos Humanos, Democracia e Tolerância, sediada no IEA-USP (desde 2008). Foi Coordenador da Área de Sociologia da CAPES (2004-2010), do Conselho Técnico Científico-ES (CAPES, 2004-2010) e do Conselho Deliberativo (CAPES, 2007-2010); Presidente da Associação Nacional de Direitos Humanos – Pesquisa e Pós-Graduação (ANDHEP, 2003-2004); Secretário Executivo da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS, 1997-2000); Presidente da Sociedade Brasileira de Sociologia (1991-1995); Vice-Presidente do Research Committee 29 (Sociology of Deviance, 2002-2006), da International Sociological Association – ISA; Presidente da Comissão de Pós-Graduação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP, 2003-2004). É Comendador da Ordem do Mérito Científico (Ministério da Ciência e Tecnologia, 2006). Sua área de pesquisa situa-se no campo da sociologia política, com foco em estudos sobre violência e criminalidade, direitos humanos, democracia, políticas de segurança e justiça. É credenciado no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP (conceito CAPES 7, triênio 2007-2009), tendo orientado 21 dissertações de mestrado e 21 teses de doutorado. É autor de 76 artigos em periódicos científicos, 2 livros e 52 capítulos de livros e coletâneas. É pesquisador I-B do CNPq.

Bruno Paes Manso Mediador
Bruno Paes Manso, 41 anos. É repórter do Caderno Metrópole do jornal O Estado de S. Paulo. É formado em economia (FEA-USP) e jornalismo (PUC-SP). Mestre em ciência política (FFLCH-USP), onde este ano conclui o doutorado. É autor do livro O Homem X - Uma reportagem sobre a alma do assassino em SP (2005, Record), vencedor do Prêmio Vladimir Herzog de livro reportagem em 2006.

Renato Sérgio de Lima Relatoria 1
Renato Sérgio de Lima. Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (2005). Pós-Doutorado pelo Instituto de Economia da Unicamp (2010). Secretário Executivo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Foi Chefe da Divisão de Estudos Socioeconômicos da Fundação SEADE e Coordenador Geral de Análise da Informação da Secretaria Nacional de Segurança Pública; foi Professor Substituto do Departamento de Sociologia da USP. É autor, entre outros, de "Entre Palavras e Números: violência, democracia e segurança pública no Brasil". Editora Alameda (2011).

Gabriel Feltran Relatoria 2
Professor do Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), pesquisador do Centro de Estudos da Metrópole (CEM) e do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com estágio doutoral na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS). Atualmente pesquisa as transformações nas dinâmicas sociais e políticas das periferias urbanas, com foco nas ações coletivas, grupos marginalizados e no "mundo do crime" em São Paulo. Coordenador do NaMargem - Núcleo de Pesquisas Urbanas.

Painel VI

Ivo Marcos Theis Presidente da mesa
Ivo M. Theis é Economista, Doutor em Geografia (Universität Tübingen, Alemanha), com Pós-Doutorado junto ao Departamento de Política Científica e Tecnológica (UNICAMP); é professor e pesquisador da Universidade de Blumenau (FURB), onde atua junto Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (mestrado e doutorado) e coordena o Núcleo de Pesquisas em Desenvolvimento Regional; é bolsista de Produtividade em Pesquisa 2 do CNPq e coordenador adjunto do Comitê de Área em Planejamento Urbano e Regional / Demografia.

Johanna W. Looye Expositor Internacional
Johanna W. Looye, Associate Professor of Planning at the University of Cincinnati, teaches international development planning, quantitative methods and urban theory. She holds a PhD in city and regional planning from Cornell University. She has traveled often to Brazil and throughout Latin America since 1978 as a researcher and lecturer, including in 1999 when she was a Senior Fulbright Scholar at PROURB/UFRJ. She has collaborated with IPPUR/UFRJ since 1992 and has authored numerous publications on regional planning issues in Brazil. She is currently US lead on a FIPSE-CAPES grant.

Norma Lacerda Gonçalves Expositor nacional -1
"Gestão Metropolitana e Impasses da Governança Cooperada Intermunicipal"
Doutora em planejamento urbano pela Sorbonne-Nouvelle (1993) e professora Titular do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano da UFPE. Foi coordenadora da equipe técnica da Sudene responsável pelo acompanhamento e avaliação do Projeto Metropolitano do Recife (1986-1989), presidente da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (1997-1999), Editora da Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais (1999-2002), Diretora Geral de Urbanismo da Prefeitura do Recife (2001-2003), representante adjunta na CAPES (2006-2008) na área de Planejamento Urbano/Regional e Demografia.

Jeroen Klink Expositor nacional - 2
"Política urbana e governança metropolitana"
Possui graduação e mestrado em Economia pela Universidade de Tilburg (Holanda, 1987), e doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (2000). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Regional e Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento econômico e urbano; governanças, escalas e reorganização territorial do Estado; planejamento e a produção do espaço metropolitano. Sua experiência profissional como professor, consultor e pesquisador se deu em países como Holanda, Espanha, Turquia, Alemanha, Índia, África do Sul e Brasil. Trabalhou como consultor para várias organizações internacionais, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Banco Mundial, a Organização para a Cooperação Econômica e o Desenvolvimento (OECD), e a Organização Internacional de Trabalho (OIT). Na Holanda trabalhou como Professor Associado no Institute for Housing and Urban Development Studies, que faz parte da Universidade de Erasmus (Roterdã). No Brasil, foi Secretário de Desenvolvimento e Ação Regional da Prefeitura de Santo André no período 1997-2005, e Diretor Suplente na Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC. Atualmente é Professor-Adjunto na Universidade Federal do ABC (UFABC) e ocupa o cargo de coordenador do curso de mestrado em Planejamento e Gestão do Território. É autor de diversas publicações nacionais e internacionais sobre temas relacionados com a reestruturação produtiva e o planejamento e gestão das metrópoles.

Julio Moreno Mediador
Júlio Moreno, jornalista, especializado em urbanismo. Trabalhou no Jornal da Tarde (SP), Agência Estado, Folha de S.Paulo e escreveu para diversas revistas como Projeto & Design e CJ Arquitetura. Autor do livro "O futuro das cidades" (Editora SENAC/SP, 2ª. Edição 2009) e coordenador de "Da cidade de pedra à cidade virtual" (Agencia Estado/SP, 1996). Hoje é gerente da Diretoria de Projetos Educacionais da Fundação Padre Anchieta (TV Cultura). E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Geraldo Magela Costa Relatoria 1
Professor Associado - Universidade Federal de Minas Gerais. Geraldo Magela Costa é mestre em planejamento urbano e regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1979, e doutor em geografia (estudos urbanos) pela London School of Economics and Poltical Science, UK, 1984. De agosto de 1997 a julho de 1998, foi "visiting scholar" (pós-doutorado) no Departamento de Geografia da University of California at Berkeley. Desde 1989 é Professor Adjunto e depois Associado do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Minas Geais, no qual tem sido responsável por lecionar disciplinas para a graduação e a pós-graduação e desenvolver pesquisas nas áreas de Geografia Urbana e Planejamento Urbano e Regional. Tem várias publicações nesses campos de atuação. Na pós-graduação já orientou 28 dissertações de mestrado e três teses de doutorado. Atualmente estão em andamento as orientações de seis teses de doutorado e duas dissertações de mestrado. Foi coordenador do Programa de Pós-graduação em Geografia da UFMG por dois períodos: 1995-1997 e 2003-2004. Entre 1999 e 2001, foi diretor da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR). Entre 2003 e 2007, foi membro da Comissão Editorial da Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, editada pela ANPUR. De novembro de 2007 a meados de 2010 foi Editor Responsável desta mesma Revista. É Pesquisador 1D do CNPq desde 2006. Antes de 1989 foi coordenador de planejamento urbano por mais de uma década na Fundação João Pinheiro, Minas Gerais. Endereço: Rua Coronel Antônio Garcia Paiva, 77/1401 – São Bento / 30 360 – 010 – Belo Horizonte – MG - Brazil. Phone: 55 31 3342 2448 and 55 31 9209 4404 / Fax: 55 31 3409 5410 / e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Benny Schvarsberg Relatoria 2
Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal Fluminense (1982), mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989) e doutorado em Sociologia Urbana pela Universidade de Brasília (1993). Atualmente é professor associado da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Planejamento Urbano, com ênfase em Teoria do Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: urbanizacao, urbanismo, metodologia do planejamento, política urbana, planejamento urbano e conceitos de planejamento


Documentos

Acesse as apresentações para Microsoft Power Point (.ppt) de cada um dos painéis do Seminário Internacional A Metropolização Brasileira e os Desafios da gestão Urbana: O Papel da Pós-graduação.

Acesse os áudios em MP3 de cada um dos dias do Seminário Internacional A Metropolização Brasileira e os Desafios da gestão Urbana: O Papel da Pós-graduação.

Acesse a síntese das relatorias do Seminário Internacional A Metropolização Brasileira e os Desafios da gestão Urbana: O Papel da Pós-graduação.


Organização

COMISSÃO CIENTÍFICA

  • Arlindo Philippi Junior (USP), Coordenador da Área de Ciências Ambientais da Capes
  • Benamy Turkienicz (UFRGS), Consultor da Capes
  • Estevam Barbosa De Las Casas (UFMG), Coordenador da Área de Engenharias I da CAPES
  • Jacob Carlos Lima (Ufscar), Coordenador da Área de Sociologia da Capes
  • João Lima Sant'Anna Neto (Unesp), Coordenador da Área de Geografia da Capes
  • Maria do Carmo Sobral (UFPE), Coordenadora Adjunta de Área de Ciências Ambientais da Capes
  • Ricardo Triska (UFSC), Coordenador da Área de Arquitetura e Urbanismo da Capes
  • Rainer Randolph (UFRJ), Coordenador da Área de Planejamento Urbano e Regional/Demografia da Capes

COMITÊ ORGANIZADOR

  • Arlindo Philippi Junior (USP)
  • Maria do Carmo Sobral (UFPE)
  • Ricardo Triska (UFSC)
  • Angela Gordilho Souza (UFBA)
  • Paula Prado de Sousa Campos (USP)
  • Silvana Audrá Cutolo (USP)
  • Sônia Maria Viggiani Coutinho (USP)
  • Valdir Fernandes (UP)

 

COMISSÃO DE APOIO

  • Sandra Cunha (Capes)
  • Adriana Siqueira (Capes)
  • Elionora Barros (Capes)
  • Fabiana Santos (Capes)
  • Giuliana Talamini (USP) 
Fim do conteúdo da página