Sala de Imprensa Sala de Imprensa Notícias Mar profundo: a emoção de quem já participou de uma Expedição IODP
Chamada 387

Mar profundo: a emoção de quem já participou de uma Expedição IODP

Publicado: Quarta, 13 Fevereiro 2019 16:03 , Última Atualização: Quinta, 21 Fevereiro 2019 19:08

Expedição IODP 387 – Amazon Continental Margin está com prazo de submissão de propostas aberto até o dia 1º de março. A chamada é para atuar no Navio de Pesquisa JOIDES Resolution que atracará pela primeira vez no Atlântico Sul e na costa brasileira. A expedição ocorrerá entre os dias 26 de abril e 26 de junho de 2020.

Este edital busca pesquisadores em nível de doutorado, pós-doutorado ou pesquisador pleno, que tenham mais de 8 anos de título, em todas as especialidades relacionadas ao tema “mar profundo”. Durante sua permanência no navio as despesas de acomodação e alimentação serão custeadas pelo Programa. A CAPES financia a participação do Brasil no consórcio JOIDES Resolution, desde 2013.

Expedição 387 perfurará a parte superior da bacia da Foz do Amazonas, na margem equatorial do Brasil, para recuperar uma sequência sedimentar que abrange quase todo o período cenozóico. O programa reúne parte significativa da comunidade científica atuante nas ciências do mar em águas profundas de diversos países usando avançada tecnologia em perfuração oceânica.

Cleverson Guizan é professor da Universidade Federal Fluminense e atuará como co-chief na expedição 387. “A participação do Brasil no IODP é uma oportunidade ímpar para a qualificação de pesquisadores e estudantes. A CAPES vem nos proporcionar essa oportunidade financiando a associação do Brasil ao IODP”, comentou ao convidar os cientistas a participarem do projeto. Assista abaixo o depoimento.

Simone Mantovanelli é paleomagnetista e participou, em 2016, da expedição 366, em uma jornada que coletou materiais para investigação dos processos físicos, químicos e biológicos em uma região de vulcões de lama. Para a pesquisadora, a expedição foi a chance de convívio com cientistas renomados. Uma “experiência maravilhosa”, em suas palavras. “A oportunidade de ir para esses lugares coletar material é única”, comentou.

Já Bruna Dias, micropaleontóloga, seguirá na expedição 378 em janeiro de 2020, mas já exalta a parceria entre a CAPES e o programa IODP: “A ação permite a ampliação da rede de colaboração internacional com outros cientistas”. 

Programa IODP
O International Ocean Discovery Program (IODP) busca investigar e monitorar a história e a estrutura da Terra, a partir do registro em sedimentos e rochas do fundo do mar.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu