Sala de Imprensa Notícias Ex-bolsista CAPES é premiada em Lisboa
Doutorado Pleno no Exterior

Ex-bolsista CAPES é premiada em Lisboa

Publicado: Segunda, 14 Janeiro 2019 16:51 , Última Atualização: Terça, 22 Janeiro 2019 18:30

A ex-bolsista da CAPES, Manaíra Aires Athayde, recebeu o Prêmio Mário Quartin Graça 2018, na categoria melhor tese de Ciências Sociais e Humanas, por seu trabalho “Ruy Belo e o Modernismo Brasileiro. Poesia, Espólio”.

Conforme registrado pelo júri do Prêmio, a tese vencedora “é um estudo de grande qualidade que, através de uma análise minuciosa e profunda, consegue identificar os autores do modernismo brasileiro que o poeta português leu e o modo como os acolheu na sua escrita”, como consta na ata da cerimônia, realizada em Lisboa, ao fim de 2018.

A premiada pesquisa foi desenvolvida no doutorado em Materialidades da Literatura, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, com o apoio de bolsa do Programa de Doutorado Pleno no Exterior, estabelecida de 2012 a 2016.

O apoio da CAPES “me possibilitou fomentar várias relações e parcerias entre instituições brasileiras e portuguesas, bem como fortalecer e projetar estudos literários e culturais sobre o Brasil no cenário internacional”, enfatizou Manaíra Athayde.

Manaíra Athayde
Manaíra Athayde recebe o Prêmio Mário Quartin Graça 2018, na categoria melhor tese de Ciências Sociais e Humanas. (Foto: Arquivo pessoal.)

Tese
O trabalho investiga como determinadas características, práticas e temáticas da literatura brasileira se encontram na construção dos discursos poético e crítico do escritor português Ruy Belo, procurando perceber também o seu interesse por certos aspectos culturais e político-sociais brasileiros.

A tese “dá a conhecer o rico espólio de um dos mais importantes poetas portugueses do século XX, com o objetivo de revelar quais autores brasileiros ele leu e como os incorporou em sua produção poética”, explica a pesquisadora.

Na pesquisa, a poesia de Ruy Belo é lida em articulação com as obras de Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto e Jorge de Lima, sobressaindo a sua forte ligação com a obra poética de Manuel Bandeira.

“Este é um trabalho que nos leva a compreender mais sobre a nossa cultura, a nossa sociedade, a partir do diálogo com outros universos culturais, num mundo em que se torna cada vez mais importante estarmos abertos para estabelecer conexões, partilhas, intercâmbios”, destaca a Manaíra Athayde.

Prêmio
A honraria, concedida pela Casa da América Latina em Portugal, pretende estimular a formação de pesquisadores latino-americanos e portugueses em temas de interesse mútuo para Portugal e a América Latina. Nesta, que é a 9ª edição, a premiação recebeu o maior número já registrado de inscrições, 119, com teses de Portugal, Brasil, México, Argentina, Colômbia, Cuba, Equador, Honduras e Peru.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu