Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Bolsista do Proeb conquista prêmio de educação científica
Início do conteúdo da página
Mestrado profissional

Bolsista do Proeb conquista prêmio de educação científica

Publicado: Quinta, 06 Dezembro 2018 17:28 | Última Atualização: Quinta, 06 Dezembro 2018 17:28

Estudante do Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública de Educação Básica (Proeb), Tobias de Assis conquistou o 1º lugar na categoria de ensino médio do Prêmio Shell de Educação Científica de 2018. Ele cursa Ensino de Física na Universidade Federal de Juiz de Fora (MG).

Assis apresentou o projeto “Fontes de luz natural e artificial e sua relação com a vida humana”. Ele desenvolveu um espectrômetro, instrumento óptico utilizado para medir as propriedades da luz, com o orçamento de R$ 100, um valor 40 vezes menor do que o de mercado, que custa cerca de R$ 4.000.

O Prêmio Shell de Educação Científica foi criado em 2014, com o objetivo de incentivar e valorizar professores das áreas de ciências e Matemática. São premiados projetos de educação inovadores que, por meio de metodologias diferenciadas, imprimam novas formas de ensinar e de aprender. Busca, com isso, reconhecer o trabalho de professores que transformam a sala de aula em ambientes criativos, despertando o interesse dos alunos pelo conhecimento científico.

Com a vitória de Tobias, o Colégio Estadual Francisco Portella, onde leciona, em Natividade (RJ), também foi premiado com um kit multimídia, que incluiu um laptop, um projetor e caixas de som. O mestrando recebeu o valor de R$ 7.000 e uma viagem educativa a Londres, onde terá a oportunidade de visitar escolas e museus. O evento aconteceu no dia 22 de novembro, no Rio de Janeiro.

O Proeb oferece formação continuada stricto sensu a professores em exercício, em parceria com as instituições de ensino superior e sistemas de educação estaduais e municipais. A CAPES concede bolsas aos estudantes e fomento aos cursos nas modalidades semipresencial, no âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). Dos sete mil alunos que fazem os cursos, 2,1 mil são bolsistas.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Fim do conteúdo da página