Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Programa destina R$ 5,5 milhões para projetos em pesquisa e inovação
Início do conteúdo da página
Parceria

Programa destina R$ 5,5 milhões para projetos em pesquisa e inovação

Publicado: Quinta, 25 Janeiro 2018 14:45 | Última Atualização: Terça, 30 Janeiro 2018 17:17

Propostas para capacitação e inserção de profissionais especializados em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P,D&I) executados em Unidade e Polos Embrapii poderão ser inscritas de 6 de fevereiro a 12 de março na página da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Os detalhes da seleção foram divulgados na Chamada Pública CAPES/CNPq/EMBRAPII/IEL-NC Nº 1/2018, publicada nesta quinta-feira, 25, no Diário Oficial da União.

Fruto de parceria entre a CAPES e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com apoio da Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e do Instituto Euvaldo Lodi (IELNC), o edital do programa Talentos para Inovação abrange 27 áreas de competência e totaliza o investimento em R$ 5,5 milhões.

Serão financiadas conjuntamente pela CAPES e pelo CNPq até 90 bolsas Jovens Talentos (nos valores de R$ 7 mil ou R$ 4,1 mil, dependendo da categoria), sendo até três bolsas por projeto. O resultado da chamada está previsto para ser divulgado em junho deste ano.

Para o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães, o edital vai estimular a inserção no mercado de trabalho de profissionais com experiência em desenvolvimento de projetos tecnológicos e de inovação e fortalecer os laços entre os setores produtivos e acadêmicos.

“Queremos estimular a participação de egressos de programas de formação de áreas tecnológicas da CAPES e do CNPq em projetos de pesquisa aplicada das Unidades Embrapii, aproveitar a capacidade intelectual desses pesquisadores, que têm muito a contribuir no fomento à inovação”, destacou.

Ao compartilhar riscos de projetos com as entidades (por meio da divisão dos custos do projeto), estimula-se o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas no mercado interno e internacional.
Os órgãos envolvidos na parceria devem criar um comitê gestor do programa para acompanhar o processo de análise e avaliação de propostas.

(Brasília - CCS/CAPES, com informações da EMBRAPII)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Fim do conteúdo da página