Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Professores da rede pública embarcam para os EUA com apoio da CAPES
Início do conteúdo da página
Capacitação em língua inglesa

Professores da rede pública embarcam para os EUA com apoio da CAPES

Publicado: Sexta, 12 Janeiro 2018 09:55 | Última Atualização: Terça, 16 Janeiro 2018 15:22

Professores de língua inglesa da rede pública de todos os estados brasileiros embarcam em janeiro para 17 universidades norte-americanas, onde participarão de um curso intensivo de aperfeiçoamento profissional por seis semanas. O Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Língua Inglesa (PDPI) selecionou 479 professores, que estiveram reunidos nesta quinta-feira, 11, em São Paulo, para receber orientações antes do embarque.

11012018 pdpi img 1748
(Foto: Pedro Arcanjo - CCS/CAPES)

A iniciativa é uma parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) com a Comissão Fulbright, a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e o Departamento de Estado Americano. Financiado pelo governo brasileiro, o programa conta com o apoio da Missão Diplomática dos EUA no Brasil para promover o diálogo e o entendimento mútuo por meio da educação e cultura entre brasileiros e americanos.

Selecionados por meio de um processo que priorizou professores de estados com maior necessidade de treinamento, os docentes serão distribuídos entre 17 instituições de ensino superior dos EUA: Universidade do Estado da Georgia; Universidade do Estado do Kansas; Universidade do Estado de Michigan; Universidade do Estado de Missouri; Universidade de Ohio; Universidade Estadual de Portland; Universidade Estadual de San Francisco; Universidade Estadual de St. John; Universidade Temple; Universidade de Arkansas; Universidade de Delaware; Universidade de Kansas; Universidade de Miami; Universidade de Missouri, Kansas City; Universidade da Carolina do Norte, Charlotte; Universidade do Texas, Austin; e Universidade do Estado de Iowa.

Experiências
Único representante da região do Marajó, no Pará, o professor Orlando Figuereido nascimento demonstra orgulho e satisfação pela seleção. “Vejo esse curso no exterior como uma grande oportunidade não somente para mim, mas para todos os meus alunos e comunidade escolar. Costumo dizer que toda a Ilha do Marajó está indo comigo. Acho que investir no professor é investir em vidas. Quando essas vidas, especialmente provenientes das classes mais baixas, são transformadas, toda a sociedade é transformada”. Orlando é professor de inglês em duas escolas da rede pública na cidade de Suri.

11012018 pdpi img 1716
(Foto: Pedro Arcanjo - CCS/CAPES)

Professora de inglês em Maceió, Alagoas, Wilma Cristina Leite acredita que o PDPI é um reconhecimento mais do que merecido para aqueles que trabalham com língua inglesa no país. “Trabalho numa comunidade muito carente e fragilizada pelos problemas sociais e econômicos que conhecemos. Por isso, vejo essa oportunidade como algo único para minha comunidade escolar. Essa é minha terceira tentativa no PDPI. Conseguir agora faz com que a oportunidade tenha um sabor de vitória, um sabor de conquista”.

Potencial do programa
Entre os méritos do PDPI, o diretor de Formação de Professores da Educação Básica da CAPES, Carlos Lenuzza, destaca o potencial de disseminação pois o intercâmbio envolve docentes. “Esses professores voltarão melhores. E quando voltarem, precisaremos deles como multiplicadores, primeiramente com os pares, colegas de ensino. Depois com a responsabilidade com a comunidade. Nenhuma escola é grande suficiente, se não está inserida em sua comunidade. Assim como fazemos um compromisso com esse envio, queremos esse compromisso dos professores”, ressalta. A CAPES prevê uma série de seminários regionais como segundo momento da experiência do PDPI.

11012018 pdpi img 1730
(Foto: Pedro Arcanjo - CCS/CAPES)

Para o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Rossielli Soares da Silva, o PDPI pode contribuir para a comunicação do Brasil com o mundo. “Trata-se de um importante projeto de nação. Nossos jovens não falam inglês e precisamos melhorar isso para nos comunicar melhor com o mundo: ocupar espaços e ter protagonismo”. O secretário também enfatizou a natureza do processo seletivo. “Ninguém aqui é amigo do rei, os professores chegaram aqui após passar por uma seleção com docentes de todo o país. É isso que queremos valorizar no Ministério: aqueles que estão na sala de aula”.

Michael McKinley, embaixador dos Estados Unidos no Brasil, enfatizou o empenho coordenado entre Brasil e EUA na promoção da educação. “A CAPES é parceira fundamental, e os esforços para internacionalização merecem todos os méritos. A agência tem mantido o compromisso com manter abertas as portas do Brasil com a educação internacional, mesmo em um momento de crise. Tenho certeza que os candidatos selecionados pelo PDPI irão compartilhar essa riqueza cultural que todo brasileiro leva consigo”, afirmou McKinley, cuja mãe também foi professora de inglês numa high school norte-americana.

11012018 pdpi img 1710
(Foto: Pedro Arcanjo - CCS/CAPES)

O PDPI busca promover o fortalecimento da fluência oral e escrita em inglês, novas metodologias de ensino e avaliação que estimulem a participação de alunos em salas de aula, estimular o uso de recursos online e outras ferramentas na formação continuada de professores e na preparação de planos de aula. Os participantes também terão a oportunidade de conhecer in loco a história e cultura dos EUA para que isso se torne parte do currículo do ensino da língua inglesa no Brasil. Ao término do treinamento, os participantes terão concluído um plano de ação na área de ensino do idioma para ser implementado em suas escolas e comunidades, resultando assim em um grande efeito multiplicador.

Confira o vídeo do evento:

Cooperação com o EUA
Os Estados Unidos são o principal destino dos bolsistas da CAPES no exterior. Apenas em 2016, foram enviados mais de 6 mil pesquisadores brasileiros ao país. O PDPI faz parte desse quadro de cooperação internacional: desde 2010, quando foi criado, já contemplou 1.629 professores de escolas públicas para cursos intensivos em universidade nos Estados Unidos, com atividades acadêmicas e culturais.

11012018 pdpi img 1720
(Foto: Pedro Arcanjo - CCS/CAPES)

A parceria da CAPES com instituições norte-americanas para formação de recursos humanos de alto nível no Brasil já foi celebrada em 24 programas diferentes de cooperação internacional (saiba mais). São iniciativas que contemplam desde o intercâmbio para graduação-sanduíche até cátedras para pesquisadores renomados desenvolverem trabalhos em universidades estadunidenses.

Conheça o PDPI.

(Pedro Arcanjo – São Paulo/SP – CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Fim do conteúdo da página