Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > IIE realiza relatório sobre internacionalização na educação brasileira
Início do conteúdo da página
Pesquisa

IIE realiza relatório sobre internacionalização na educação brasileira

Publicado: Quinta, 23 Novembro 2017 15:17 | Última Atualização: Quarta, 13 Dezembro 2017 16:06

Um estudo desenvolvido pelo IIE Center for Academic Mobility Research and Impact captou e analisou informações relacionadas à mobilidade estudantil e internacionalização em 158 instituições de ensino superior (IES) brasileiras. Os dados, coletados de janeiro a dezembro de 2016, integram o relatório Higher Education and Student Mobility - A Capacity Building Pilot Study in Brazil e servirão de base para o desenvolvimento de ferramentas de armazenamento de informações por instituições de ensino.

De acordo com o estudo, a análise dos dados revelou que 0,6% dos estudantes brasileiros estudam no exterior, número relativamente baixo quando comparado a países latino-americanos como Equador (2%), Colômbia (1.2%) e Chile (0,8%). A falta de proficiência combinada a outros fatores é apontada como uma barreira à elevação desse índice.

No que se refere à internacionalização das instituições, as instituições federais e as privadas sem fins lucrativos atraem a maior parte dos estudantes estrangeiros, com 36% e 30%, respectivamente, além de realizarem o maior número de acordos internacionais, com 32% e 34%.

Financiamento
A partir dos dados encontrados, o relatório apontou ainda uma deficiência no orçamento destinado à internacionalização, tendo 47% das instituições afirmado faltar financiamento para iniciativas internacionais.

Metodologia
O questionário foi distribuído pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) a 485 IES e respondido 158. Foram solicitadas informações sobre o recebimento de estudantes estrangeiros, o envio de estudantes ao exterior, além da situação atual da internacionalização nas instituições.

De acordo com o relatório, o Brasil foi escolhido como país parceiro no estudo devido ao seu papel de destaque na internacionalização da educação, com 2.368 instituições e mais de 7.8 milhões de estudantes matriculados no ensino superior.

A Associação Brasileira de Educação Internacional (FAUBAI) participou na elaboração e difusão do questionário que embasou o estudo.

Acesse aqui o relatório.

(Gisele Novais - Brasília - CCS/Capes)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Fim do conteúdo da página