Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > CAPES e Universidade de Tübingen assinam memorando de entendimento
Início do conteúdo da página
Cooperação Internacional

CAPES e Universidade de Tübingen assinam memorando de entendimento

Publicado: Quinta, 05 Outubro 2017 16:51 | Última Atualização: Quinta, 05 Outubro 2017 17:13

Nesta quinta-feira, 5, o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Abilio Baeta Neves, e o reitor da Universidade de Tübingen (Eberhard Karls Universität Tübingen – EKUT), Bernd Engler, assinaram memorando de entendimento com objetivo de promover cooperação internacional entre a CAPES e a EKUT e, com isso, contribuir para o intercâmbio acadêmico, educacional e científico entre professores, pesquisadores e estudantes de instituições brasileiras e daquela instituição. O documento foi firmado durante o Seminário “Estratégia de Excelência das Universidades Brasileiras”, que aconteceu na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), em Porto Alegre.

05102017 Encontro Excelência CAPES 1087
Abilio Baeta Neves e Bernd Engler assinam acordo de cooperação internacional (Foto: Arquivo CAPES)

Excelência alemã
Durante o seminário, o reitor da Universidade de Tübingen tratou sobre a iniciativa alemã para a estratégia de excelência acadêmica a partir da perspectiva de Tübingen. Como eixos principais, ele destacou as necessidades de se respeitar os aspectos que perfazem a identidade da universidade e da visão de planejamento e longo prazo e a consciência de que dinheiro é importante desde que exista conceitos de aproveitamento criterioso dos recursos obtidos. Por fim, a atenção permanente à concorrência no âmbito internacional.

Engler defendeu que cada instituição de ensino superior defina suas Core Reserch Areas (principais áreas da pesquisa). Para isso, afirmou: “é necessário levar em conta as vocações de cada universidade, estabelecer cooperações com instituições extra-universitárias, detectar pontos fortes e fracos, visando ao aprimoramento e correção destes”. Ele ainda destacou a importância da publicação de resultados em journals (periódicos) internacionais. “Carecemos de estruturas eficientes de governança para definir as áreas centrais de pesquisa. Os critérios devem ser transparentes”, alertou.

05102017 Encontro Excelência CAPES 6659
Bernd Engler tratou sobre iniciativas alemãs para a estratégia de excelência acadêmica (Foto: Bruno Todeschini/PUC-RS)

A experiência de Tübingen
Para que se atinja a excelência, o reitor alemão lembrou que não existem fórmulas prontas. Ele relatou a experiência vivenciada por sua instituição ao ser preterida na distribuição de recursos, em 2006, durante um programa governamental de fomento à investigação científica. “Isso fez com que nossos catedráticos se mobilizassem para mostrar a força da pesquisa, o que contribuir para que fôssemos contemplados na segunda rodada”, explicou. Segundo ele, os projetos que receberam recursos foram aqueles concatenados com os interesses do país. “Outro fator decisivo para em todas as demais instituições contempladas foi a visão internacional da pesquisa”, completou.

Entre os aprendizados a partir dessa experiência, Engler ressaltou que Tübingen desenvolveu instalações para uso conjunto por pesquisadores, com índice mínimo de 70% de aproveitamento dos equipamentos. “Todos gostam de ter seus brinquedos no próprio laboratório, mas nem sempre é possível”, falou em tom humorado.

Importância da internacionalização
Outro ponto fundamental para uma universidade tornar-se excelente é a internacionalização. De acordo com o reitor, o intercâmbio de professores e estudantes, o estabelecimento de parcerias que com universidades que compartilhem temas comuns de pesquisa e atração de alunos estrangeiros contribuem fortemente nesse sentido. Porém, numa autocrítica, ressalvou que “a Alemanha tem um ensino essencialmente teórico, o que precisa ser alterado com a renovação curricular e a prevalência de mais prática, bem como orientação para a economia internacional”, tendo o cuidado para manter os critérios acadêmicos da pesquisa.

05102017 Encontro Excelência CAPES 6727
Engler também falou sobre a importância da internacionalização nas universidades (Foto: Bruno Todeschini/PUC-RS)

Após a apresentação, o presidente da CAPES, Abilio Baeta Neves, e a diretora de Relações Internacionais da instituição, Concepta Pimentel, discutiram com reitores e pró-reitores presentes ideias sobre iniciativas de excelência para universidades e pesquisas brasileiras. “Queremos promover iniciativas semelhantes à apresentada, mas não exatamente igual à alemã. Diversos países já desenvolvem ações nesse sentido. O ponto de partida dessa reflexão e da busca de alternativas e estratégias deve ser condizente com nossa realidade. Nós da CAPES estamos convencidos que é preciso encarar a nossa situação como um impulso para percebermos o que devemos fazer com e para o desenvolvimento de nossas universidades e do nosso sistema de pesquisa”, explicou Abilio.

Simpósio
Após o encontro, Concepta participou da mesa “Programas Binacionais e de Cooperação”, durante o Simpósio Brasil-Alemanha de Desenvolvimento Sustentável, que deu uma visão geral dos diferentes programas binacionais e da cooperação entre a Alemanha e o Brasil. Também fez parte da mesa Martina Schulze, diretora do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) Brasil. Acesse aqui a programação completa do Simpósio.

05102017 Encontro Excelência CAPES 1989
Concepta Pimentel participou de mesa em Simpósio na PUC-RS (Foto: Sandra Inácio – CCS/CAPES)

(Natália Morato – Brasília – CCS/CAPES, com informações da PUC-RS)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Fim do conteúdo da página