Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Programa de cooperação com o Canadá seleciona projetos conjuntos de pesquisa
Início do conteúdo da página
DFATD-Global Affairs

Programa de cooperação com o Canadá seleciona projetos conjuntos de pesquisa

Publicado: Terça, 08 Agosto 2017 14:23 | Última Atualização: Quarta, 09 Agosto 2017 14:46

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulga nesta terça-feira, 8, o Edital nº 34/2017, que dispõe sobre o processo seletivo do programa CAPES-DFATD. O programa fomenta a execução de projetos conjuntos de pesquisa entre instituições brasileiras e canadenses em qualquer área do conhecimento.

Inscrições podem ser feitas até 11 de outubro. No brasil, as inscrições devem ser realizadas na página da CAPES pelo proponente a coordenador brasileiro. No Canadá, as inscrições serão feitas junto ao Global Affairs Canada (antigo DFATD). Até dez projetos serão selecionados. O resultado será divulgado em março de 2018, e as atividades dos projetos devem iniciar em abril.

Cada departamento da IES brasileira poderá apresentar somente uma proposta. O projeto deve envolver uma parceria entre instituições de ensino superior de cada país, podendo incluir associação em rede com outras instituições; ter caráter inovador, explicitando as vantagens da parceria internacional e enfatizando inovações bilaterais em treinamento e em educação; conjugar interesses institucional, regional e nacional.

Propostas apresentadas por país devem ser similares, prevendo mobilidade de pesquisadores e de estudantes de todas as equipes e conter planejamento de dois anos de atividades, dividido em módulos anuais. O projeto brasileiro deve ser elaborado em conformidade com as diretrizes publicadas pela CAPES no Edital nº 34/2017, e o canadense, com as diretrizes do DFATD-Global Affairs Canada.

O coordenador do projeto deve ser brasileiro ou estrangeiro com visto de residência permanente no Brasil; ter título de doutor, obtido há pelo menos quatro anos; comprovar competência na área; e estar disponível para as atividades acadêmicas e administrativas do projeto. Além disso, deve ter vínculo empregatício permanente com a IES, não podendo estar aposentado, e estar vinculado a programa de pós-graduação em nível de doutorado, recomendado e reconhecido pela CAPES.

Além do coordenador, a equipe de trabalho brasileira deve contar com o mínimo de dois pesquisadores doutores com vínculos empregatícios permanentes com a instituição de origem.

Benefícios
Projetos selecionados recebem recursos para manutenção de projetos, realização de missões de trabalho e missões de estudo. A manutenção de projetos conta com até R$ 10 mil por ano, cumulativos, para pagamento de material de consumo e serviços.

Confira a página do Programa Capes-DFATD.

(CCS/Capes)

Fim do conteúdo da página