Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Quarta semana da Avaliação Quadrienal terá análise de 12 áreas do conhecimento
Início do conteúdo da página
Avaliação Quadrienal 2017

Quarta semana da Avaliação Quadrienal terá análise de 12 áreas do conhecimento

Publicado: Terça, 25 Julho 2017 13:16 | Última Atualização: Sexta, 28 Julho 2017 11:24

25072017 abertura quadrienal semana 4 9802
Rita Barradas saudou os consultores da quarta semana da Quadrienal 2017 (Foto: Haydée Vieira - CCS/CAPES)

A quarta semana da Avaliação Quadrienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) foi iniciada nesta segunda-feira, 24, em Brasília. Neste período, serão analisadas 12 áreas: Biodiversidade, Biotecnologia, Ciência da Computação, Ciências Ambientais, Ciências Biológicas I, Ciências Biológicas III, Ensino Interdisciplinar, Materiais, Medicina Veterinária, Psicologia e Teologia. Iniciada em 3 de julho e seguindo a até 4 de agosto, a Quadrienal possui comissões dedicadas a cada uma das 49 áreas de avaliação.

No evento de abertura, a diretora de Avaliação Rita Barradas Barata informou aos consultores orientações básicas sobre os procedimentos de trabalho e ressaltou a especificidade da função de avaliador. “Cada um de vocês está aqui devido à competência em avaliar. Portanto, devemos atuar pensando no Sistema Nacional de Pós-Graduação como um todo”, destacou Rita Barata.

Cada semana é dedicada a um conjunto de áreas, de modo a otimizar o trabalho. Na próxima semana, a CAPES receberá avaliadores das áreas de Administração, Ciências Contábeis e Turismo, Educação, Ensino, Interdisciplinar, Saúde Coletiva e Sociologia.

25072017 abertura quadrienal semana 4 9748
Na quarta semana da Quadrienal, 12 áreas serão avaliadas (Foto: Haydée Vieira - CCS/CAPES)

Sobre a Avaliação
Iniciada pela CAPES em 1976, a avaliação da pós-graduação stricto sensu é um exame periódico de qualidade acadêmica de todos os programas de pós-graduação stricto sensu (mestrados e doutorados) em funcionamento no país. O processo é fundamental para a manutenção do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG), e seus resultados têm usos diversos: estudantes se baseiam nas notas para escolher seus futuros cursos, e agências de fomento nacionais e internacionais orientam suas políticas de fomento segundo as notas atribuídas pela avaliação. Estudos e indicadores produzidos a partir da avaliação são também usados para embasar políticas governamentais de indução e crescimento da pós-graduação e no estabelecimento de uma agenda para diminuir desigualdades entre regiões do Brasil ou dentro das áreas do conhecimento.

(Lucas Lopes)

Fim do conteúdo da página