Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Bolsista CsF na Alemanha realiza estágio em multinacional de automóveis
Início do conteúdo da página
Ciência sem Fronteiras

Bolsista CsF na Alemanha realiza estágio em multinacional de automóveis

Publicado: Terça, 19 Janeiro 2016 19:05 | Última atualização: Quinta, 21 Janeiro 2016 16:25

Após um ano de estudos no curso de Engenharia Industrial e Mecânica na Universidade de Magdeburg, Alemanha, a bolsista do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) Michelle Coqueiro Coelho dos Santos está tendo uma oportunidade única para sua carreira: realizar um estágio no grupo automotivo mundialmente conhecido, Volkswagen.

A estudante brasileira afirma que nessa segunda etapa do seu intercâmbio está tendo oportunidade de aplicar os conhecimentos obtidos durante as aulas na universidade alemã. “Eu trabalho no departamento que fornece peças plásticas e módulos complexos ao setor de produção. Lá, eu ajudo na elaboração de documentos, monto apresentações ou cálculos em Excel e atualizo dados como, por exemplo, do estoque de peças ou cálculos de rendimento”, explica.

Michele conseguiu o estágio após um ano de estudos como bolsista na Universidade de Magdeburg, Alemanha
Michele conseguiu o estágio após um ano de estudos como bolsista na Universidade de Magdeburg, Alemanha

Michelle elogia o tipo de orientação que tem recebido dentro da empresa. “Meu orientador e meu departamento são ótimos. Ele me explica com paciência e exatidão todos os processos dentro da Volkswagen e cuida sempre para que eu tenha novas experiências”.

A gerente de Marketing de Pessoal da Volkswagen, Maren Peters, responsável pela orientação desses estagiários em Wolfsburg, conta que a empresa tem como diretriz uma atenção personalizada aos estagiários. “Queremos oferecer a todos os estagiários oportunidades de enriquecer os conhecimentos teóricos com a experiência prática. Nós estudamos as tarefas que cada estagiário, individualmente, pode executar e onde ele pode mais aprender. Já no primeiro dia de estágio eles tem um lugar fixo de trabalho e um orientador que os apoia”, conta.

A preocupação com as barreiras linguísticas é também foco do trabalho da empresa com os estagiários, afirma a gerente. “Nós preparamos nossos funcionários muito bem, para que eles possam atender individualmente cada estagiário. O entendimento cultural e linguístico deve funcionar bem. Ambos já se correspondem antes do início do estágio e isso traz um clima positivo.”

Para a estudante brasileira, o estágio em uma empresa de grande porte enriquece sua experiência profissional e poderá fazer a diferença ao voltar ao Brasil. “Na Alemanha, espera-se de mim que eu faça o meu melhor e que, apesar das barreiras iniciais do idioma, que eu seja comunicativa. Aceitar esse desafio me dá condições para enfrentar o mercado de trabalho brasileiro, que conta com muitas empresas internacionais.”

Já para Maren Peters, trata-se de um investimento no futuro. “Nós temos uma cooperação com a Volkswagen do Brasil e esperamos que nossos estagiários brasileiros possam trabalhar conosco em diversas partes do mundo. Quanto melhor os envolvermos no trabalho, mais eles se sentirão ligados à empresa”, conclui.

CsF
Lançado em dezembro de 2011, o Ciência sem Fronteiras busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) por meio de suas respectivas instituições de fomento – Capes e CNPq. Ao todo, 101.446 bolsas foram concedidas em quatro anos, conforme meta inicial do programa.

Consulte nesta página matérias sobre a atuação dos bolsistas do CsF.

(com informações do DAAD)

Fim do conteúdo da página