Notícias Das vagas da UAB, 85% são ocupadas por professores
EAD

Das vagas da UAB, 85% são ocupadas por professores

Publicado: Quinta, 06 Junho 2019 17:25 , Última Atualização: Segunda, 10 Junho 2019 18:53

 MG 0255

Das 204 mil matrículas na Universidade Aberta do Brasil (UAB), 85% são ocupadas por professores da educação básica. O programa, que contribui na expansão e interiorização do ensino superior a distância no País, é desenvolvido em 777 polos, sendo que 582 estão em municípios com menos de 100 mil habitantes.

“A UAB, por sua capilaridade, chega onde a universidade tradicional não consegue chegar, com oferta, em parceria com instituições públicas, de formação inicial, continuada e de aperfeiçoamento em exercício da profissão”, ressaltou Carlos Lenuzza, diretor de Educação a Distância da CAPES, em audiência, nesta quinta-feira, 06, na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Representantes do governo, parlamentares e integrantes de instituições públicas discutiram as políticas para o desenvolvimento científico e tecnológico de instituições públicas que atuam com esta modalidade de ensino.

O diretor ressaltou que a formação de professores é o grande desafio para a melhoria na qualidade da educação no Brasil. “Atualmente, cerca da metade dos docentes de linguagens e matemática, disciplinas que ocupam mais de 50% da carga horária escolar, não é licenciada nestes cursos”, exemplificou.

Além do UAB, Lenuzza destacou os resultados do Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública de Educação Básica (Proeb), que atende docentes que lecionam nas áreas de matemática, letras, física, história, biologia, química, filosofia, sociologia e educação física.

O diretor também enfatizou o impacto para atuação dos docentes que participam do programa de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), com mais de 43 mil bolsistas, do Residência Pedagógica, que destina mais de 32 mil bolsas, do Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) e Programa de Desenvolvimento Profissional do Magistério no Exterior.

“Todos os programas estão funcionando, com pagamentos em dia. Estamos comprometidos e não medimos esforços para o avanço da educação básica”, afirmou o diretor. Lenuzza enfatizou que a meta do governo é o fortalecimento da educação básica, trabalhando na formação inicial e em serviço dos professores.

Na audiência, de autoria da deputada Rosa Neide, do Mato Grosso, participaram Marcus Tomasi, da Abruem, Elisa Albergaria e Alexandre Martins, da UniRede, Marília Goyaz, do Fórum de Coordenadores da UAB, e Jose Roberto dos Santos, da Rede e-TEC Brasil.

Confira aqui a íntegra da audiência pública.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu