Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Excelência em Pesquisa

Artigos sobre biodiversidade e sustentabilidade são premiados na Capes

Publicado: Quarta, 23 Novembro 2016 16:50 | Última Atualização: Quarta, 23 Novembro 2016 17:42

O Prêmio Capes-Natura Campus Excelência em Pesquisa divulgou nesta terça-feira, 22, os dois artigos vencedores em cerimônia realizada na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em Brasília. A iniciativa, uma parceria entre a Capes e a empresa de cosméticos Natura, concedeu R$ 25 mil a cada um dos autores premiados.

23112016 foto premio natura 02
O trabalho premiado de Diogo Soares Menezes Samia realiza interface entre ecologia comportamental e a conservação biológica (Foto: Natália Morato - CCS/Capes)

Na categoria “Sustentabilidade: novos materiais e tecnologias”, o artigo “Sugarcane Bagasse Ash Sand (Sbas): Brazilian Agroindustrial By-Product For Use In Mortar”, de autoria do pesquisador Fernando do Couto Rosa Almeida, foi escolhido o vencedor. Publicado no periódico Construction Building Material, o artigo traz informações técnicas sobre o desenvolvimento de um novo material, um resíduo da extração de cana de açúcar que pode substituir a areia de construção utilizada para a fabricação de concretos e argamassas.

O orientador da pesquisa e professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Almir Salles, que recebeu o prêmio em nome de Fernando, explicou que o desenvolvimento do novo material tem potencial de resolução de um duplo problema ambiental. “O material residual da produção do álcool e do açúcar é gerado na ordem de milhões de toneladas ao ano, o que constitui grave passivo ambiental. Por outro lado, a areia já está escassa em muitos estados, porque a areia de construção, em sua maior parte, é retirada dos nossos rios, o que gera assoreamento, estando, inclusive, proibida a abertura de novas lavras deste material. O resíduo da queima da cana pode, então, se tornar uma alternativa com valor agregado, substituindo a areia.”

Na categoria “Sociobiodiversidade e Conservação Biológica”, o artigo vencedor foi “Increased Tolerance to Humans Among Disturbed Wildlife”, escrito por Diogo Soares Menezes Samia e publicado na revista Nature Communications. O estudo identifica características de espécies mais propensas a riscos de extinção dado o aumento da população humana, voltado aos aspectos de comportamento em uma interface entre ecologia comportamental e a conservação biológica.

23112016 foto premio natura 05
O artigo orientado por Almir Salles traz informações técnicas para o desenvolvimento de um resíduo da extração de cana de açúcar que pode substituir a areia utilizada na construção (Foto: Natália Morato - CCS/Capes)

O estudo faz parte da pesquisa de mestrado de Diogo na Universidade Federal de Goiás (UFG). “Dada a presença humana, os animais podem reconhecer os humanos como predadores. Por outro lado, há espécies muito bem sucedidas, um exemplo clássico são os pombos, cuja abundância é maior em áreas urbanas e naturais. Em nosso estudo, criamos um modelo baseado em evidências para identificar essas espécies”, explica o autor premiado.

23112016 foto premio natura 01
A iniciativa, uma parceria entre a Capes e a empresa de cosméticos Natura, concedeu R$ 25 mil a cada um dos autores premiados (Foto: Natália Morato - CCS/Capes)

Prêmio
Durante a cerimônia de premiação, o diretor de Educação a Distância da Capes, Carlos Lenuzza, destacou a iniciativa como ação inovadora, com objetivo de estimular a pesquisa de excelência nesta área temática que é estratégica para o país. “Para se ter ideia da relevância da área, existem 148 programas de pós-graduação em biodiversidade, sem contar os novos programas em processo de submissão. O tema da biodiversidade e sustentabilidade é central no debate internacional e dever ser um compromisso brasileiro – do Estado e de empresas – diante de nossas dimensões continentais e maior biodiversidade do planeta. A Natura é um exemplo de como tratar o assunto com excelência e de forma brasileira”, definiu

23112016 foto premio natura 04
O diretor de Educação a Distância da Capes, Carlos Lenuzza, destacou a iniciativa como ação inovadora (Foto: Natália Morato - CCS/Capes)

O vice-presidente de tecnologia digital da Natura, Agenor Leão Júnior destacou o investimento consistente em pesquisa e inovação realizada pela empresa. “Hoje a Natura conta com um time de 250 pesquisadores, divididos na aplicação de curto prazo, que gerou a criação de 250 produtos em um ano, além do trabalho de longo prazo. O espírito da empresa, fundada em 1969, sempre enfatizou a pesquisa para entregar bem-estar e a melhor maneira de realizar isso é com parceiras com universidades e comunidades que trazem ingredientes da sociobiodiversidade brasileira”, explicou.

23112016 foto premio natura 07
O vice-presidente de tecnologia digital da Natura, Agenor Leão Júnior ressaltou o investimento consistente em pesquisa e inovação realizada pela empresa (Foto: Natália Morato - CCS/Capes)

A seleção de artigos do Prêmio Capes-Natura será realizada a cada dois anos, já estando previstas no acordo três edições. O próximo edital será lançado em 2017 e a premiação, em 2018. Saiba mais sobre o Prêmio.

(Pedro Arcanjo

Fim do conteúdo da página