Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Ruth Cardoso

Programa seleciona antropóloga da UFSC para atuar nos EUA

Publicado: Segunda, 20 Abril 2015 15:07 | Última Atualização: Segunda, 20 Abril 2015 15:07

Publicado nesta segunda-feira, 20, pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o resultado do Programa Cátedra Dra. Ruth Cardoso. A iniciativa oferece apoio à participação de professores e pesquisadores brasileiros das áreas de ciências humanas e sociais nas atividades da Universidade de Columbia, na cidade de Nova York, EUA. A pesquisadora selecionada foi Miriam Pillar Grossi, da área de antropologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A antropóloga irá receber bolsa, no valor de US$ 5 mil mensais além de um auxílio instalação de US$ 2 mil. O programa também prevê a concessão de seguro saúde, auxílio deslocamento ou passagem aérea de ida e volta e moradia no campus da Universidade de Columbia, na cidade de Nova York, em apartamento de um dormitório ou equivalente com acesso às instalações e serviços da Universidade.

O Programa Dra. Ruth Cardoso é uma parceria da Capes com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), a Universidade de Columbia (UC) e a Comissão para o Intercâmbio Educacional entre os Estados Unidos da América e o Brasil (Fulbright).

Um dos objetivos do programa é destacar, no meio universitário e de pesquisa dos Estados Unidos, o desempenho de cientistas brasileiros que atuam em instituições do país nas áreas citadas. Desta maneira, promover um alto nível de aproximação, diálogo e aprofundamento no conhecimento mútuo das respectivas culturas e sociedades.

Ruth Cardoso
O programa busca honrar a memória da professora Ruth Corrêa Leite Cardoso, antropóloga e docente da Universidade de São Paulo, que foi bolsista da Comissão Fulbright na Universidade de Columbia em 1988. Ela possuiu uma atuação destacada na cena acadêmica brasileira, ministrou aulas em uma série de instituições internacionais e publicou vários livros e trabalhos sobre imigração (em especial a imigração japonesa no Brasil), movimentos sociais, juventude, meios de comunicação de massa, violência, cidadania e trabalho. Ruth Cardoso faleceu em junho de 2008.

Acesse o resultado.

(CCS/Capes)

Fim do conteúdo da página