Notícias Bolsista da CAPES é 2º lugar em seleção de Doutorado na UFRGS
Pós-graduação

Bolsista da CAPES é 2º lugar em seleção de Doutorado na UFRGS

Publicado: Terça, 24 Dezembro 2019 09:14 , Última Atualização: Terça, 24 Dezembro 2019 09:16

BOLSISTA CAPES URCA UFRGS FISICA MARIA DERLANDIA2.jpeg

Mais uma história de superação na qual a CAPES teve a sua parcela de contribuição. Maria Derlandia de Araújo Januário, do Departamento de Física da Universidade Regional do Cariri (URCA), foi aprovada em segundo lugar no Doutorado de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Filha de agricultores, Maria Derlandia nasceu no interior do Ceará, na zona Rural de Milagres, onde cresceu ao lado de mais quatro irmãos. Após terminar o ensino médio em escola pública, no ano de 2009, foi aprovada em sexto lugar no curso de Licenciatura em Física pela URCA. Para frequentar o curso, Maria foi morar com sua madrinha, no município de Crato-CE.

Após três anos, a estudante foi selecionada como bolsista da CAPES pelo Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), o que permitiu sua ida para Juazeiro do Norte, no Campus de Exatas da URCA. Formada desde 2013, lecionou para duas escolas estaduais no ensino fundamental até 2017.

Em 2018, Maria Derlandia foi aceita no Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física daquela universidade, passando a dar aulas para o ensino médio e também na URCA, como professora universitária temporária. “O PIBID proporcionou uma experiência rica, ao dar embasamento teórico e prático para as experiências que permeiam o contexto escolar. Propicia uma formação diferenciada por meio da prática, compensando as lacunas ainda existentes na grade curricular do curso de licenciatura”, opina.

Em dezembro de 2018, a professora foi selecionada pelo Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública de Educação Básica (ProEB). Atualmente, Maria Derlandia é professora de física em um colégio particular de Juazeiro do Norte-CE e de Neurociências na URCA, ainda como temporária.

Na universidade, Derlandia lidera um grupo de trabalho que busca incrementar a interação entre universidade e escola. Ela mesma procura despertar o interesse de seus alunos pela ciência ao levar até eles experiências realizadas nos laboratórios de física da universidade e, em contrapartida, mostra o cotidiano dentro da sala de aula para os graduandos.

Após concluir o doutorado na UFRGS, Maria Derlandia estará aberta a novos desafios. Um deles é se tornar professora efetiva da URCA, “como uma forma de retribuir o conhecimento e a vivência que fomentaram o meu desenvolvimento profissional”, conclui.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu