Notícias Ensino de ciências terá aporte de R$ 80 milhões da CAPES
Marco Zero

Ensino de ciências terá aporte de R$ 80 milhões da CAPES

Publicado: Terça, 03 Dezembro 2019 19:13 , Última Atualização: Terça, 03 Dezembro 2019 19:17

WhatsApp Image 2019 12 03 at 15.24.48

A CAPES participou nesta terça-feira, 3, do seminário Marco Zero, que dá início ao Programa Ciência na Escola. O evento aconteceu no Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em Brasília.

Anderson Correia, presidente da CAPES, participou da mesa de abertura e exaltou a capilaridade do programa, que é “importante para a melhoria da qualidade do ensino e da nota do PISA - Programa Internacional de Avaliação de Estudantes”. Ele afirmou ainda que “a CAPES investirá R$ 80 milhões nos próximos três anos, de um total de R$ 100 milhões”. O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) é responsável pelo aporte de R$ 20 milhões.

Também compuseram a mesa de abertura do evento Marcos Pontes, ministro do MCTIC, Aline Ribeiro, secretária substituta de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Adriana Tonini, diretora de Engenharias, Ciências Exatas, Humanas e Sociais do CNPq, e Marcelo Morales, secretário de Políticas para a Formação e Ações Estratégicas do MCTIC. Luiz Alberto Lira, diretor substituto de Educação à Distância da CAPES, participou da segunda mesa.

WhatsApp Image 2019 12 03 at 15.39.47

Na visão de Lira, a participação da CAPES reforça o alinhamento ao Programa, com iniciativas como o Ciência é 10 (C10), cujo objetivo é a formação de 4 mil professores de ciências do 6º ao 9º ano, os anos finais do ensino fundamental. O curso será na modalidade de Educação à Distância, por meio da Plataforma digital da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Estima-se um impacto positivo do C10 na qualidade do ensino de até 400 mil crianças.

Ciência na Escola

O Programa Ciência na Escola foi criado para qualificar a disciplina de ciências no ensino básico por meio de novos métodos e tecnologia, estimular alunos para as carreiras científicas, formar professores do ensino fundamental na área de ciências e fortalecer a interação entre instituições de educação superior e básica.

Além do C10, que será gerido pela CAPES, o Ciência na Escola é composto por uma plataforma de gestão, monitoramento e avaliação que inclui a Olimpíada Nacional de Ciências e chamadas públicas para pesquisadores e instituições.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu